Rio de Janeiro Jogadores do Botafogo-SP são investigados por estupro no Rio; vítima relata mordida e xingamento

Jogadores do Botafogo-SP são investigados por estupro no Rio; vítima relata mordida e xingamento

Um dos atletas teve o contrato rescindido com o clube, que aguarda a apuração da polícia para tomar outras medidas

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Anabel Reis, Joyce Carvalho e Monique Pires, da Record TV Rio

Vítima denunciou à polícia jogadores de futebol por estupro

Vítima denunciou à polícia jogadores de futebol por estupro

Record TV

A Polícia Civil investiga uma denúncia de estupro que envolve três jogadores do Botafogo-SP em um hotel na zona portuária do Rio de Janeiro. O caso ocorreu na madrugada de segunda (26), após o jogo contra o Volta Redonda, no sul fluminense, que confirmou o acesso da equipe de Ribeirão Preto à Série B.

Em entrevista à Record TV Rio, a mulher de 27 anos contou ter conhecido um dos atacantes do time durante a comemoração dos jogadores em uma boate na Barra da Tijuca, zona oeste.  Os dois se relacionaram de forma consensual e foram juntos para o hotel onde a equipe estava hospedada.

Ao chegar ao quarto, a jovem disse que, durante o ato sexual, o atleta não usou preservativo, mesmo após os questionamentos dela.

A vítima afirmou, ainda, que estava no banheiro quando o jogador abriu a porta para que mais dois companheiros de equipe entrassem no quarto.

"Falei que não queria ficar com ninguém. Só tinha ficado com ele. E outro [jogador] começou a falar umas coisas e a me xingar ali. Outro já veio e me deu uma mordida muito forte no seio", disse a jovem, que preferiu não se identificar.

Assustada, a mulher conseguiu se desvencilhar, pedir ajuda aos funcionários na recepção do hotel e chamar a polícia. Ela também recebeu atendimento no hospital e orientação para tomar a medicação recomendada em casos de estupro, além de apoio psicológico.

O delegado responsável pelo caso, Vinícius Domingos, da 4ª DP (Praça da República), disse que a investigação está sob sigilo. A Polícia Civil recolheu câmeras de segurança do hotel e intimou os jogadores a prestar depoimento.

Por meio de uma nota oficial, o clube repudiou toda e qualquer forma de violência e declarou que vai contribuir com a apuração dos fatos. Além disso, informou que os três jogadores que deixaram a concentração foram punidos, já que a saída dos atletas não estava autorizada.  

Um dos jogadores teve o contrato rescindido com o Botafogo-SP após conversa entre as partes. O clube disse aguardar a conclusão das investigações para decidir quais outras atitudes serão tomadas sobre os dois atletas.

Últimas