Jovem diz que ingeriu álcool antes de acidente com moto aquática

À polícia, mulher negou que estivesse conduzindo veículo no momento da batida, na qual companheiro dela morreu. Testemunhas contrariam versão

Moto aquática bateu contra lancha na Lagoa da Barra

Moto aquática bateu contra lancha na Lagoa da Barra

Reprodução / Record TV Rio

Uma das ocupantes de uma moto aquática que se envolveu em um acidente com uma lancha na Lagoa da Barra, zona oeste do Rio de Janeiro, confirmou, em depoimento à polícia, ter ingerido bebida alcóolica antes da batida. A jovem, no entanto, negou que estivesse pilotando o veículo. O companheiro dela morreu na batida.

Na versão apresentada pela jovem, a vítima fatal, identificada como Douglas da Silva Lopes de Lima, era quem conduzia a moto aquática, o que contraria a declaração das testemunhas. Pessoas que estavam no local afirmaram aos investigadores que uma mulher loira pilotava a moto aquática no momento do acidente.

O caso aconteceu no último domingo (13). Segundo a 16ª DP (Barra da Tijuca), os dois ocupantes do veículo não tinham permissão para pilotar o veículo. Além disso, o documento da moto aquático havia vencido no último dia 30.

A delegada Adriana Belém, que está à frente do caso, confirmou que, caso a investigação aponte que a jovem pilotava o veículo, ela pode responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

Belém disse ainda que Douglas já tinha duas passagens pela polícia e estava cumprindo pena em regime aberto.