Rio de Janeiro Jovem negro é preso com saco de pão no Jacarezinho; entenda o caso

Jovem negro é preso com saco de pão no Jacarezinho; entenda o caso

Delegado aponta 'dúvida razoável' e pede que prisão seja revogada. Yago Corrêa, de 21 anos, foi acusado de associação ao tráfico

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*

Yago está sendo acusado de associação ao tráfico após prisão com saco de pão

Yago está sendo acusado de associação ao tráfico após prisão com saco de pão

Reprodução/Redes sociais

O jovem Yago Corrêa, de 21 anos, foi preso no Jacarezinho, comunidade da zona norte do Rio de Janeiro, no domingo (6). Com um saco de pão na mão, ele foi detido em uma farmácia depois de uma confusão que envolveu policiais militares e outro suspeito. 

Nas redes sociais, a família de Yago alega que a prisão é injusta, já que ele não portava nada ilícito. O jovem foi acusado de associação ao tráfico de drogas, mesmo sem provas.

Yago foi preso injustamente, diz irmão

Yago foi preso injustamente, diz irmão

Reprodução/Redes sociais

"Ele saiu para comprar pão de alho para um churrasco de amigos e estava na rua Amaro Rangel. Ao chegar ao local, teve uma correria e ele foi preso injustamente pelos policiais que estão atuando na nossa comunidade", contou o irmão de Yago, Vinícius Corrêa, em relato. 

Os parentes conseguiram acessar imagens de câmeras de segurança dos dois estabelecimentos. No vídeo, Yago compra os pães e depois corre assustado para dentro da farmácia, onde outro homem também foi preso.

Depois de passar pela 25ª DP (Engenho Novo), Yago foi encaminhado para a Casa de Custódia de Benfica, também na zona norte. Hoje (8), deve haver uma audiência de custódia. 

O jovem trabalhava como entregador dos doces que a irmã, Erica Corrêa, vendia na comunidade. 

Polícia Civil

Em nota, a Polícia Civil esclareceu que surgiram novos elementos após a prisão em flagrante. O delegado entendeu que deve ser instaurado um inquérito policial para que os fatos sejam apurados com mais detalhes, considerando as informações adicionais surgidas durante o procedimento de investigação.

Nesse sentido, a autoridade policial de plantão solicitou, e representou à Justiça, a soltura do jovem, "verificando dúvida razoável da participação de Yago na ocorrência". A polícia informou que o pedido se deu para que "os fatos sejam melhor investigados". 

Polícia Militar

Para o R7, a SEPM (Secretaria de Estado da Polícia Militar) informou que uma equipe do Batalhão de Polícia de Choque em patrulhamento pelas imediações da travessa Amaro Rangel e vielas da comunidade do Jacarezinho se deparou com dois indivíduos que tentaram fugir. Um deles estaria carregando uma bolsa. 

Ainda de acordo com os agentes, os presos, um homem e um adolescente, estavam portando drogas quando alcançados. Na ação, foram apreendidos 32 pinos de cocaína, 32 papelotes de skunk e 58 papelotes de maconha.

"O comando da SEPM ressalta que a abordagem de rotina respeitou todos os protocolos e normativas previstos na atuação policial, não havendo qualquer inconformidade com a atuação da equipe em policiamento. A SEPM também se mantém ao total dispor das demais instâncias do poder público para colaboração nos trâmites processuais relativos à ocorrência", afirmou a PM em nota.

Questionada se Yago realmente portava drogas, a PM não confirmou a alegação. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas