Rio de Janeiro Justiça decreta prisão preventiva de acusados de matar dubladora

Justiça decreta prisão preventiva de acusados de matar dubladora

Decisão considerou que Eliane Gonçalves e Pedro Paulo, que são mãe e filho, tentaram ocultar o cadáver da vítima

  • Rio de Janeiro | Inácio Loyola, do R7*

Dubladora Christiane Louise foi assassinada

Dubladora Christiane Louise foi assassinada

Reprodução/RecordTV

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva de Pedro Paulo Gonçalves Vasconcellos da Costa e de Eliane Gonçalves Vasconcellos da Costa, nesta sexta-feira (10). Eles são acusados da morte da dubladora Christiane Louise de Paula da Silva.

Na decisão consta que “as circunstâncias em que o crime foi praticado demonstram a altíssima periculosidade social dos réus”.

Segundo denúncia do Ministério Público, mãe e filho tentaram ocultar o cadáver da dubladora após o crime.

Eles contrataram um serviço de aplicativo para transportar o corpo e simularam que o cadáver se tratava de um animal para despacho de um ritual religioso.

A decisão da Justiça expõe que os acusados se comportaram como os donos do apartamento de Christiane após o crime. “É importante destacar que, logo após a morte da vítima, os acusados Pedro e Eliane passaram a ser comportar como proprietários do imóvel da vítima, sendo certo que a acusada Eliane utilizava a chave da própria vítima”, alegou a juíza.

Por meio de nota, o advogado de Eliane e Pedro Paulo, Cláudio Dalledone, afirmou que a acusada “não instigou, não participou, tampouco prestou auxílio na morte da dubladora Cristiane Louise”.  Ele disse ainda que “as circunstâncias e os pormenores serão devidamente esclarecidos no bojo da instrução”.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Clarice Sá

Últimas