Rio de Janeiro Lutador de 17 anos é morto a tiros em ação da PM em Cordovil, na zona norte do Rio

Lutador de 17 anos é morto a tiros em ação da PM em Cordovil, na zona norte do Rio

Moradores fazem manifestação após assassinato. Família diz que corpo de adolescente foi jogado em valão por PMs

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira*, do R7, com Record TV Rio

Adolescente é morto em ação da PM

Adolescente é morto em ação da PM

Reprodução

O lutador Cauã da Silva Santos, de 17 anos, foi morto a tiros em Cordovil, na zona norte do Rio, na noite desta segunda-feira (4). Segundo familiares da vítima, policiais militares balearam o adolescente depois de ele ter saído de uma festa e teriam jogado o corpo em uma vala da região. 

Nesta manhã, moradores fazem uma manifestação pela morte do jovem. A estrada do Quitungo está parcialmente interditada, na altura da rua Oliveira Melo, de acordo com o Centro de Operações. 

Em nota à Record TV Rio, a PM informou que agentes do 16° BPM (Olaria) realizavam um patrulhamento na rua Antônio João, nas imediações da comunidade da Tinta, quando foram atacados por criminosos. Houve confronto, e um suspeito foi atingido. O homem era evadido do sistema prisional e portava maconha, cocaína e um rádio comunicador.  

Em seguida, os demais bandidos pularam em um valão e conseguiram fugir. No córrego, foram apreendidas uma arma e munições. Posteriormente, a equipe foi informada de que um homem foi baleado e deu entrada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, onde morreu. 

A direção da unidade de saúde confirmou que Cauã já chegou morto ao hospital. "Como em todas as ocorrências que resultam em óbito, um procedimento apuratório foi instaurado para apurar todas as circunstâncias da ação", afirmou a PM. 

De acordo com levantamento do Instituto Fogo Cruzado, Cauã foi o 16º adolescente baleado no Grande Rio em 2022, e o quinto a morrer. A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso.

* Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas