Rio de Janeiro Morre nona vítima do incêndio no Hospital de Bonsucesso no Rio

Morre nona vítima do incêndio no Hospital de Bonsucesso no Rio

O homem, que estava internado para tratamento de um câncer generalizado, foi levado para o Hospital Getúlio Vargas, na zona norte da cidade

  • Rio de Janeiro | Raíza Chaves, do R7* com Record TV Rio

Acidente já soma nove vítimas

Acidente já soma nove vítimas

Record TV

Morreu nesta quarta-feira (4), mais um paciente transferido do Hospital Federal de Bonsucesso. 

O homem, que estava internado para tratamento de um câncer generalizado foi levado para o Hospital Getúlio Vargas, na zona norte da cidade após o incêndio.

O acidente já soma nove vítimas. Dos 44 pacientes transferidos no dia do incêndio, 20 permanecem internados e outros 19 tiveram alta médica.

A Polícia Federal ainda não divulgou o resultado da perícia sobre a causa do incêndio no prédio principal da unidade.

A diretora do Hospital confirmou que o prédio deve ser liberado para atendimento em até 15 dias, após uma perícia na parte elétrica.

Outras vítimas

Após um incêndio atingir o Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, no último dia 27, duas mulheres, de 42 e 83 anos, respectivamente e que estavam internadas com a covid-19, não resistiram a transferência às pressas.

Já no dia seguinte ao incêndio, um homem de 39 anos, que estava no CTI e foi transferido para outro prédio dentro da unidade de Bonsucesso, não resistiu e foi a quarta vítima.

Já uma idosa de 73 anos, que tinha uma doença cardíaca avançada, morreu após ser levada ao Hospital Municipal Souza Aguiar, na região central da cidade, na quinta (29).

Um idoso de 70 anos, que também estava com o novo coronavírus, faleceu no Hospital Ronaldo Gazzola, em Acari, na sexta (30).

No sábado (31), uma menina recém-nascida, que havia sido transferida ao Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) foi a sexta vítima.

Já o idoso de 93 anos, que estava no Hospital de Campanha no Riocentro, na zona oeste, morreu no domingo (1º). Ele havia sido diagnosticado com covid-19. Segundo a Prefeitura do Rio, a vítima já chegou na unidade municipal, no dia do incêndio, em estado grave e intubado.

No domingo (1º), uma idosa, de 61 anos faleceu  no CER Leblon, na zona sul da cidade.

Incêndio

Cerca de 300 pacientes estavam no hospital no momento do acidente na terça-feira (27). A Polícia Federal investiga as causas do incêndio, que começou no bloco 1.

Os prédios 3, 4, 5 e 6 do hospital reabriram nesta quarta-feira (4) para atendimento de consultas ambulatoriais, sessões de quimioterapia, entrega de medicamentos oncológicos, realização de exames laboratoriais, retirada de resultados e doação de sangue.

De acordo com o secretário de Defesa Civil, Leandro Monteiro, o local não tinha certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros.

Além disso, um relatório feito a pedido da Defensoria Pública da União, em 2019, já havia apontado falhas no sistema de combate às chamas da unidade.

Últimas