Rio de Janeiro Morte de pastor Anderson teve motivação financeira, diz delegada

Morte de pastor Anderson teve motivação financeira, diz delegada

Dois filhos da deputada Flordelis foram indiciados por homicídio qualificado por motivo torpe; eles vão ser transferidos para penitenciária

Filhos de Flordelis foram indiciados por morte

Filhos de Flordelis foram indiciados por morte

Reprodução

A morte do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada Flordelis (PSD-RJ), foi motivada por questões financeiras e administração de bens. A informação foi dada pela delegada Bárbara Lomba, da DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo).

Polícia indicia filhos de Flordelis por assassinato de pastor

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (15), ela confirmou que a primeira fase do inquérito foi concluída e os dois filhos presos do casal, Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cezar dos Santos de Souza, foram indiciados.

“Eles foram indiciados por homicídio qualificado, por impossibilitar a defesa e por motivação torpe. Até este ponto da investigação, podemos afirmar que o crime foi cometido por razões financeiras, administração de bens”, disse.

Lomba disse que a segunda fase das investigações já teve início e que eles ainda não descartam que outras pessoas que estavam na casa sejam investigadas.

“A deputada faz parte da família e o crime foi cometido em âmbito familiar. Então não vou dizer que ela já é investigada, mas há uma possibilidade de outras pessoas da família serem investigadas. Não podemos descartar porque o crime foi cometido naquele ambiente e por razões afetas àquela família.”

Na quarta-feira (14), a polícia informou que foram encontrados celulares na carceragem onde Flávio, que é filho biológico de Flordelis, está detido. Segundo ela, um dos aparelhos entrou na unidade com um outro preso que não está ligado ao inquérito.

“Fizemos uma nova revista e encontramos um novo celular na cela do Flávio, mas o estado do celular indica que ele estava ali há muito tempo. Nada aponta que ele estava ali para uso do Flávio, ele estava ali há mais tempo” concluiu.

A prisão temporária dos dois indiciados foi convertida em preventiva. Eles foram encaminhados ao presídio de Benfica, onde passarão por uma triagem e, em seguida, devem seguir para uma penitenciária ainda não divulgada.