Rio de Janeiro Mulher denuncia caso de assédio em vagão do trem da Supervia no RJ

Mulher denuncia caso de assédio em vagão do trem da Supervia no RJ

Segundo a vítima, o homem sentou na frente dela e começou a se masturbar. Em seguida, ela gritou em busca de ajuda e começou a filmar a ocorrência

  • Rio de Janeiro | Vinícius Andrade, do R7*

Caso foi registrado na 63ªDP

Caso foi registrado na 63ªDP

Reprodução

Uma mulher denunciou nesta segunda-feira (06) um caso de assédio dentro de um vagão do trem do ramal Japeri, no Rio de Janeiro. A vítima gravou o episódio na composição e registou o caso na 63ªDP (Japeri), na Baixada Fluminense.

Segundo relatos de Larissa Almeida, feitos nas redes sociais, o homem sentou na frente dela e começou a se masturbar. Em seguida, ela gritou em busca de ajuda e começou a filmar a ocorrência.

"Vou te denunciar, seu monstro, ridículo [...] Enquanto mulheres não abrirem a boca, você vai continuar fazendo isso”, disse a passageira em dos vídeos divulgados na internet. 

Leia também: Governo do RJ prorroga medidas de isolamento até 21 de julho

Ao sair do trem, o homem seguiu a vítima, que foi até o Departamento de Polícia Ostensiva de Engenheiro Pedreira. De acordo com Larissa, o policial que prestou o atendimento no local não ofereçeu "tanta ajuda".

"Só disse para fazer o B.O online, porém continuei afirmando que estava me sentindo ameaçada", conta a jovem.

Após uma discursão entre um amigo de Larissa e o suspeito do crime, o agente da unidade encaminhou o caso para a 63ªDP (Japeri).

Na delegacia, o caso foi registrado como importunação sexual. "Ainda que a voz embargue, ainda que suas pernas tremam, gritem, não se calem!", compartilhou Larissa nas redes sociais.

Em nota, a Supervia disse que os agentes de controle atuam nos trens e estações para dar apoio e orientação. Em situações de assédio, os funcionários devem acionar a Polícia Militar, ação que, por vezes, culmina em detenções ou prisões.

Procurada pelo R7, a Polícia Civil não respondeu sobre a suposta negligência do policial, apontada pela vítima no momento da denúncia.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas