Rio de Janeiro Nego do Borel diz que trabalha para provar que dinheiro é lícito

Nego do Borel diz que trabalha para provar que dinheiro é lícito

Cantor teve mais de R$ 420 mil apreendidos pela polícia durante ação que apura denúncias da ex-noiva Duda Reis 

Após ter mais de R$ 420 mil apreendidos pela polícia, o cantor Nego do Borel afirmou, nesta quinta-feira (28), por meio da assessoria de imprensa, que trabalha junto com a equipe dele para comprovar que a origem do dinheiro é lícita.

Casal terminou o relacionamento em dezembro de 2020

Casal terminou o relacionamento em dezembro de 2020

Reprodução/Instagram

O valor em espécie foi encontrado por agentes da Polícia Civil na mesma ação que recolheu na residência do cantor no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio, dispositivos eletrônicos, como celulares, HDs, videogame e tablets.

O mandado de busca e apreensão está relacionado à investigação que apura as denúncias da ex-noiva do cantor, Duda Reis, de agressão, ameaça de morte e estupro contra Nego do Borel. O caso foi registrado em São Paulo. 

O cantor não estava em casa durante a ação da polícia. Segundo a delegada Sandra Ornelas, da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) do Rio, os agentes apreenderam os dispositivos eletrônicos que pudessem conter vídeos e fotos íntimas da vítima. 

Polícia apreendeu R$ 424 mil na casa do cantor

Polícia apreendeu R$ 424 mil na casa do cantor

Divulgação

Em depoimento, Duda declarou que o funkeiro teria ameaçado divulgar essas imagens após o término do relacionamento, que ocorreu em dezembro de 2020. Em publicações nas redes sociais, ela disso que o cantor também teria transmitido IST (Infecção Sexualmente Transmissível), mas um laudo divulgado aponta que ele não possui qualquer tipo de infecção.

Duda Reis conseguiu uma medida protetiva que impede o cantor de se aproximar dela e de familiares. Ele também está proibido de citar o nome da influenciadora em entrevistas e conteúdos públicos, além de não poder comentar em postagens e fotos referentes à ex.

Nego do Borel é investigado por lesão corporal, estupro de vulnerável, ameaça, injúria e violência doméstica. O caso está sob sigilo.

Veja o posicionamento do cantor:

"Eu comecei a trabalhar desde muito cedo para ajudar a minha mãe com as despesas da casa. Trabalhei, busquei e graças a Deus conquistei o reconhecimento na profissão que sempre sonhei em ter. Com meu trabalho no funk, consegui mudar de vida, ajudar minha mãe, minha avó e até mesmo muitos amigos, além da minha comunidade. Tudo sempre de forma muito honesta inclusive o dinheiro encontrado na minha casa, em minha ausência enquanto eu estava a trabalho em São Paulo para compromissos de agenda. Eu e minha equipe já estamos trabalhando para provarmos que o dinheiro é lícito. Estou com a consciência tranquila e ciente de que não há problema algum em guarda-lo em casa. Além disso, estou à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento".

Últimas