Rio de Janeiro Ônibus é incendiado após duas mortes na zona norte do Rio

Ônibus é incendiado após duas mortes na zona norte do Rio

As circunstâncias das duas mortes ainda não foram esclarecidas; operação da Draco apreendeu pistolas, carregadores de fuzil e recuperou veículos

Ônibus é incendiado após duas mortes na zona norte do Rio

Ônibus ficou completamente destruído pelo fogo

Ônibus ficou completamente destruído pelo fogo

WhatsApp/RecordTV

Manifestantes atearam fogo em um ônibus e queimaram pneus no largo do Campinho, em Cascadura, zona norte do Rio, nesta segunda-feira (26), após dois homens serem mortos durante uma operação da Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais). 

Segundo a Polícia Civil, os dois integravam uma organização criminosa e morreram em confronto. Um deles atuava como segurança e cobrador. Já o outro, braço direito dos líderes. 

Os corpos foram identificados como Marcos José Nascimento da Silva, vulgo Marquinho Federal, e Rodrigo Ferreira Sobrinho, o DG ou Anão. A Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada e realizou uma perícia no local. 

De acordo com o delegado Alexandre Herdy, titular da Draco, o objetivo da operação era o reconhecimento da região e a verificação de informações que apontavam a localização de criminosos.

Na ação, os policiais apreenderam 26 carregadores para fuzil, 311 munições, duas granadas defensivas, cadernos com anotações relacionadas às atividades criminosas, planilhas de cobranças, entorpecentes embalados para venda, roupas militares camufladas, camisas com a inscrição “polícia”, rádios comunicadores, relógios de marca, celulares, facas e lanternas táticas.

Além disso, cinco veículos foram apreendidos - quatro roubados. Os veículos foram encaminhados ao Pátio Legal.

Protesto

O Batalhão de Rocha Miranda (9ºBPM) foi acionado no início da tarde após manifestantes atearem fogo em um ônibus em represália à operação da Polícia Civil. Segundo a PM, viaturas foram deslocadas para a avenida Ernani Cardoso devido à interdição da via com objetos incendiados. Não houve operação do batalhão no Morro do Fubá.

A avenida Ernani Cardoso ficou interditada, por cerca de 30 minutos, entre o Largo do Campinho e a rua Padre Manso durante o trabalho da PM e dos Bombeiros, segundo informações do COR (Centro de Operações da Prefeitura do Rio).

Três linhas do BRT também foram interrompidas temporiariamente e outras três funcionaram parcialmente em razão do protesto. A concessionária informou que, por volta das 14h45, a circulação dos ônibus foi normalizada.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira

    Access log