Rio de Janeiro Operação mira grupo miliciano da Baixada e zona oeste do Rio

Operação mira grupo miliciano da Baixada e zona oeste do Rio

Ação tenta cumprir 20 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão contra suspeitos de integrar uma das maiores quadrilhas paramilitares do Estado

Operação mira grupo miliciano da Baixada e zona oeste do Rio

Condomínio de luxo na zona oeste é alvo de operação

Condomínio de luxo na zona oeste é alvo de operação

Reprodução/Record TV Rio

Uma megaoperação da Polícia Civil tenta na manhã desta quinta-feira (14) cumprir 20 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão contra suspeitos de participação em um grupo paramilitar.

MP-RJ ouvirá comandantes da PM sobre operação com 13 mortos

Os alvos da ação são supostos integrantes de uma quadrilha paramilitar que age na zona oeste da capital e na Baixada Fluminense.

Entre os mandados de prisão, os agentes da Polícia Civil procuram “Ecko”. O suspeito é indicado como líder da milícia e possui uma recompensa de R$ 2 mil para quem der informações que levem a sua prisão.

O irmão de “Ecko”, “Zinho”, é apontado pelas investigações como responsável pela lavagem de dinheiro do grupo. Policiais foram até a casa do suspeito, em um condomínio de luxo no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da capital, para realizar sua prisão e apreensões.

De acordo com informações da Record TV, a casa de “Zinho”  é avaliada em R$ 2 milhões.

Leia mais: aluno agride verbalmente professora em escola de Resende (RJ)

A partir de ação na Justiça, a Polícia Civil conseguiu o bloqueio de aproximadamente R$ 4 milhões em bens de suspeitos de envolvimento com o grupo.

A Polícia Civil não informou se há prisões ou apreensões até a publicação desta matéria.

Assista: vazamento de informações reduz impacto de operação contra milícia

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa