Rio de Janeiro Pai de Henry Borel faz tatuagem para homenagear filho: 'Eternizado'

Pai de Henry Borel faz tatuagem para homenagear filho: 'Eternizado'

Leniel Borel publicou nas redes sociais o desenho do rosto de Henry em seu braço. 'Papai te ama muito', escreveu ele

Pai de Henry Borel tatuou o rosto do filho no braço

Pai de Henry Borel tatuou o rosto do filho no braço

Reprodução/Instagram/Gustavo Tattoo

Leniel Borel, o pai de Henry Borel, fez nesta quinta-feira (6) uma tatuagem no braço para homenagear o filho de quatro anos, morto no dia 8 de março. Para os investigadores, o garoto foi assassinado por motivo torpe sem chance de defesa. A mãe e o padrasto, principais suspeitos pelo crime, foram presos.

Leniel publicou nos stories do Instagram a imagem com o rosto do filho sorrindo. “Henry, papai te ama muito. Pra sempre eternizado no meu coração”, afirmou o pai, que também agradeceu ao tatuador pelo desenho.

O tatuador, Gustavo Gomes, também publicou imagens da tatuagem em Leniel e se manifestou com uma mensagem em sua conta na rede social:

“Leniel, você não está sozinho. Como pai, como ser humano, eu fiquei muito mexido com a história do Henry. Não consigo imaginar a dor que o Leniel está sentindo. Por isso, queria ajudar de alguma forma, acho que ajudei eternizando o rostinho dele no braço do Leniel. Ele vai poder olhar todo dia, toda hora, todo instante, para o anjinho dele”.

Leniel Borel mostra a tatuagem do rosto do filho Henry que fez no braço esquerdo

Leniel Borel mostra a tatuagem do rosto do filho Henry que fez no braço esquerdo

Reprodução/Instagram/Gustavo Tattoo

Morte de Henry

Henry Borel morreu na noite do dia 8 de março após chegar ao hospital com dificuldades para respirar. Segundo o laudo do IML (Instituto Médico Legal), os ferimentos que causaram a morte foram feitos por uma ação violenta.

A mãe do menino e o padrasto são os principais suspeitos pela morte e, durante as investigações, foram presos em 8 de abril.

Uma ex-namorada de Dr. Jairinho disse ao Domingo Espetacular, da Record TV, que ela e a filha dela foram vítimas do vereador carioca. Ela contou que, durante o relacionamento, a filha, na época também com 4 anos, sofreu uma série de agressões por parte do vereador. A então namorada também relatou violência e afirmou que Dr. Jairinho a agrediu: "Chegou a me pegar pelo pescoço".

A filha dessa ex-namorada também deu depoimento, em uma delegacia especializada no Rio no final de março, sobre a suposta agressão que sofreu do parlamentar há 8 anos.

Segundo a investigação do caso apurou, a mãe e a babá tinham conhecimento das agressões feitas pelo padrasto da criança.

O inquérito apontou que a violência praticada por Doutor Jairinho contra o menino aconteceu com o conhecimento da mãe, Monique Medeiros. Henry sofreu pelo menos três episódios de agressão, antes do dia da morte.

Caso Henry Borel: mãe e padrasto chegaram a ameaçar testemunhas

Últimas