Rio de Janeiro Pai diz que menina foi baleada quando comprava pipoca depois da escola: 'Complicado de acreditar'

Pai diz que menina foi baleada quando comprava pipoca depois da escola: 'Complicado de acreditar'

Policiais civis foram checar denúncia de extorsão quando houve confronto; estado de saúde da criança é gravíssimo

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Record TV Rio

Ainda é gravíssimo o estado de saúde da menina de 4 anos baleada durante um confronto entre policiais civis e milicianos em Curicica, na zona oeste do Rio, na tarde desta quarta-feira (1º). Segundo Lucas Rocha, pai da criança, ela estava com a mãe comprando pipoca quando foi atingida.

Menina foi baleada na cabeça

Menina foi baleada na cabeça

Reprodução

“Ela estava saindo da escola, parou com a mãe para comprar pipoca, mas, quando [a mãe] percebeu, ela já estava baleada no chão. É complicado de acreditar”, disse Lucas na porta do Hospital Miguel Couto, na Gávea, onde a menina passou por cirurgia para retirada da bala.

Após o socorro, o pai da menina disse ter esperança na recuperação da filha. “É uma criança que tem o apoio da família, que não fica na rua. Por todo lugar que ela vai, ela é muito querida por todos.”

De acordo com a Polícia Civil, o confronto ocorreu quando agentes da Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais) foram verificar uma denúncia de extorsão no bairro. Quando chegou ao local, a equipe foi atacada por criminosos, e houve confronto.

Na ação, uma pessoa foi presa e uma pistola e um carro roubado foram apreendidos.

Segundo dados do Fogo Cruzado, em 2022, quatro crianças foram atingidas por balas perdidas e uma delas morreu.

Últimas