Rio de Janeiro Pelo segundo dia, ônibus é usado como barricada na Vila Aliança

Pelo segundo dia, ônibus é usado como barricada na Vila Aliança

Segundo o Rio Ônibus, dez episódios como este ocorreram neste ano. Operação na última terça (9) teve quatro mortos e dez presos

  • Rio de Janeiro | Mariene Lino, do R7*

Pelo segundo dia consecutivo, um ônibus foi usado como barricada para impedir a entrada da polícia na comunidade Vila Aliança, em Senador Camará, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Ônibus foi usado como barricada na Vila Aliança

Ônibus foi usado como barricada na Vila Aliança

Reprodução/Record TV Rio

Imagens da Record TV Rio mostram um coletivo atravessado em uma das vias da região nesta quarta-feira (10).

Leia também: Tiroteio no morro da Providência interrompe circulação do VLT no Rio

De acordo com a Polícia Militar, não houve operação no local. Equipes do 14º BPM (Bangu) realizaram policiamento ostensivo na região.

Já na última terça-feira (9), agentes da Dcod (Delegacia de Combate às Drogas) fizeram uma operação contra a narcomilícia que atua nas comunidades Rebú, Coréia e Vila Aliança. As investigações apuraram que o grupo é responsável por crimes como tráfico de drogas, porte ilegal de armas e homicídios. Vans e ônibus foram usados como barricadas.

Segundo a Polícia Civil, na ação, quatro suspeitos morreram e dez foram presos. Além disso, um cemitério clandestino foi descoberto em uma área desmatada para a construção irregular de imóveis. Uma ossada foi encontrada e periciada no local.

De acordo com um levantamento do Rio Ônibus, neste ano já foram registrados dez episódios em que coletivos são usados para bloquear vias e impedir a passagem da polícia. Em 2020, houve 30 notificações deste tipo de ação.

Em nota, o porta-voz do Rio Ônibus, Paulo Valente, repudiou a violência e ressaltou o risco que a situação leva à população.

Leia também: Polícia apreende bolsas e joias falsas avaliadas em R$ 3 mi no Rio

"O Rio Ônibus lamenta e repudia o avanço da violência urbana. Este cenário, além de colocar em risco a população usuária e os rodoviários, prejudica diretamente a situação de esgotamento financeiro vivido pelos consórcios, que depois do agravamento econômico gerado pela crise instaurada pelos impactos da covid-19, transporta 50% menos passageiros do que até março de 2020", disse Paulo.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Últimas