Rio de Janeiro PM é morto por guarda municipal em bar, na Baixada Fluminense

PM é morto por guarda municipal em bar, na Baixada Fluminense

Agentes se desentenderam e guarda municipal realizou disparos; outro homem que estava no estabelecimento também se feriu

  • Rio de Janeiro | Rafael Nascimento, do R7*, com Record TV Rio

Cristiano Valverde, tinha 39 anos

Cristiano Valverde, tinha 39 anos

Reprodução

Um policial militar identificado como Cristiano Valverde, de 39 anos, foi morto por um guarda municipal, na praça Soares Neiva, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, na noite do último domingo (8).

Cristiano e o guarda, identificado como Max Aurelio da Costa Biassotto, de 37 anos, entraram em uma discussão em uma choperia. O guarda sacou uma arma e atirou no PM, que morreu no local. De acordo com informações apuradas pela Record TV Rio, mais duas pessoas ficaram feridas e seriam essas um homem e uma mulher.

A Polícia Militar confirmou que um homem, identificado como Alexandre Severino Martiniano, de 38 anos, deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Nilópolis, com tiros no pé direito. Ele foi transferido de madrugada para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu. Ainda não há confirmação oficial sobre a suposta mulher ferida.

De acordo com a unidade hospitalar Alexandre foi atendido pelas equipes de cirurgia geral e ortopedia e está em reavaliação. O estado de saúde dele é estável.

O guarda municipal foi preso em flagrante por um policial que estava de folga no local. Com o agente foram apreendidas uma arma de fogo e um carregador calibre 40. Ele foi levado à DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense). A especializada investiga o caso. 

De acordo com a Guarda Municipal do Rio, Max Biassotto estava fora da área de atuação da corporação, mas ele reside em Nilópolis. Ele está na corporação há nove anos e trabalhava normalmente.

*Estagiário do R7 sob supervisão de PH Rosa

Últimas