Rio de Janeiro PM faz operação em Acari um dia após morte de policial civil

PM faz operação em Acari um dia após morte de policial civil

Inspetor Ellery de Ramos Lemos, de 51 anos, foi atingido na cabeça durante uma operação que aconteceu na manhã de ontem na mesma favela

operação acari

Divulgação/Disque Denúncia

Policiais militares do 41º BPM (Irajá) realizam uma operação na comunidade de Acari, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (13).

A ação ocorre um dia após o assassinato do inspetor da Polícia Civil, Ellery de Ramos Lemos, de 51 anos, durante uma operação que aconteceu na manhã de terça-feira (12) na mesma favela.

Na ocasião, o policial, que era chefe do Grupo de Investigação Complementar da DCOD (Delegacia de Combate às Drogas), foi atingido por um disparo na cabeça. Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na zona oeste, mas não resistiu e morreu antes de chegar na unidade.

Pelas redes sociais, o Secretário de Seguranca do Rio de Janeiro, general Richard Nunes, se solidarizou com os familiares, policiais civis e toda a sociedade pela perda do inspetor Ellery de Ramos Lemos. Segundo Nunes, a morte do agente é "mais um atentado contra a democracia no nosso Estado".

O Disque Denúncia divulgou um cartaz em que oferece recompensa de R$ 5 mil por informações que ajudem a DH-Capital (Delegacia de Homicídios da Capital) a identificar e prender os autores do crime.

O corpo de Lemos será enterrado às 15h30 nesta quarta-feira (13), no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, também na zona oeste.

Com a morte do inspetor, chega a 57 o números de policiais mortos no Estado somente neste ano. Desses, 54 eram da Polícia Militar e três da Polícia Civil.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime

    Access log