Rio de Janeiro PM recupera armas roubadas de agentes da Força Nacional que entraram por engano no Chapadão

PM recupera armas roubadas de agentes da Força Nacional que entraram por engano no Chapadão

Policiais militares fizeram uma operação emergencial para localizar os armamentos na comunidade do Rio, nesta terça-feira (28)

Armas foram recuperadas durante operação emergencial

Armas foram recuperadas durante operação emergencial

Divulgação/ PM

A Polícia Militar recuperou as armas roubadas de agentes da Força Nacional que entraram por engano no Complexo do Chapadão, na zona norte do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (28). 

Logo após o crime, a PM fez uma operação emergencial e localizou o armamento no interior da comunidade. As pistolas e as munições foram levadas para a 31ª DP (Ricardo de Albuquerque). 

Os policiais militares foram recebidos a tiros por criminosos, mas conseguiram encontrar as armas em um terreno abandonado na rua Dona Eliza, com o apoio de informações do setor de inteligência.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

De acordo com as primeiras informações, os agentes, que erraram o caminho e foram roubados, são oriundos da Polícia Civil de Alagoas.

Eles estavam em uma viatura descaracterizada e foram abordados por traficantes locais na rua Fernando Lobo, em Guadalupe.

Em seguida, os dois foram liberados e receberam o apoio da PRF (Polícia Rodoviária Federal). 

A Polícia Civil informou que a investigação está em andamento na 39ª DP (Pavuna) para apurar a autoria do crime.

Força Nacional no Rio


Em outubro deste ano, a Força Nacional começou a atuar em pontos estratégicos, assim como a PRF (Policia Rodoviária Federal), após um pedido do governador Cláudio Castro de reforço na segurança do estado.

Agente da Força Nacional foi baleado e morreu, em 2016, ao entrar por engano na Maré

Em 2016, três agentes da Força Nacional foram atacados a tiros por criminosos, que também entraram por engano, no Complexo da Maré, zona norte do Rio.

Uma das vítimas foi um soldado de Roraima. Hélio Vieira Andrade foi atingido na cabeça e não resistiu após ter sido levado ao hospital.

Naquela ocasião, a Força Nacional participava de uma operação de segurança para a Rio 2016.

Últimas