Rio de Janeiro PMs são exonerados após fazerem segurança de chefe de máfia Caça-Níqueis

PMs são exonerados após fazerem segurança de chefe de máfia Caça-Níqueis

Segundo investigação, eles também se envolveram em atividades ilícitas do contraventor

PMs são exonerados após fazerem segurança de chefe de máfia Caça-Níqueis

Dois oficiais da Polícia Militar foram exonerados por fazerem a segurança de chefe de máfia dos Caça-Níqueis. O primeiro tenente da PM João André Ferreira Martins e o capitão PM Adriano Magalhães da Nóbrega foram considerados culpados em um Processo Administrativo Disciplinar instaurado pela Corregedoria da PM e encaminhado ao Tribunal de Justiça. 

Os dois PMs faziam a segurança de José Luiz de Barros Lopes, vulgo “Zé Personal”, conhecido como contraventor da máfia dos Caça-Níqueis. Eles também foram considerados culpados pelo envolvimento nas atividades ilícitas do contraventor.  

Na operação Tempestade no Deserto, deflagrada em dezembro de 2011, para desarticular uma quadrilha suspeita de envolvimento em homicídios e outros crimes relacionados a uma disputa de poder pelo patrimônio do contraventor Waldomiro Paes Garcia, o Maninho, havia mandado de prisão contra o 1º Tenente João André e o capitão Adriano.

Essa operação foi realizada pela Ssinte (Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança) e pela Draco-IE (Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado e Inquéritos Especiais), com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público.