Rio de Janeiro Polícia confirma que 9 pessoas morreram no Salgueiro

Polícia confirma que 9 pessoas morreram no Salgueiro

Duas novas identificações de mortos foram divulgadas pela polícia, inclusive a de homem apontado como suspeito de matar agente

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*, com Fernanda Macedo, da Record TV Rio

Oito corpos foram retirados de uma área de mangue no Complexo do Salgueiro

Oito corpos foram retirados de uma área de mangue no Complexo do Salgueiro

André Coelho/EFE - 22.11.2021

A Polícia Civil confirmou mais uma morte ocorrida após uma operação da PM no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. O número total de óbitos subiu para nove.

Segundo a instituição, Igor da Costa Coutinho, de 24 anos, foi baleado no domingo (21), durante a ação, e socorrido, mas acabou morrendo. Igor não possuía antecedentes criminais, mas, de acordo com a Polícia Militar, teria sido o responsável por matar o PM Leandro da Silva.

A Polícia Civil também divulgou a identificação de mais um dos corpos retirados do mangue por moradores da comunidade: Douglas Vinícius Medeiros de Souza, de 27 anos. Ele também não possuía passagens pela polícia.

Nesta segunda-feira (22), sete pessoas já haviam sido identificadas por familiares no IML (Instituto Médico Legal), das quais cinco possuíam anotações criminais, de acordo com a Polícia Civil. Veja abaixo todos os mortos identificados:

  - Carlos Eduardo Curado de Almeida, 31 anos;

  - Ítalo George Barbosa de Souza Gouvêa Rossi, 33 anos;

  - Élio da Silva Araújo, 52 anos;

  - Rafael Menezes Alves, 28 anos;

  - David Wilson Oliveira Antunes, 23 anos;

  - Kauã Brenner Gonçalves Miranda, 17 anos;

  - Jhonata Klando Pacheco Sodré, 28 anos;

  - Igor da Costa Coutinho, 24 anos; 

  - Douglas Vinícius Medeiros de Souza, 27 anos.

Segundo a polícia, um dos mortos que não possuía antecedentes criminais vestia roupas camufladas, assim como outros membros do grupo. De acordo com informações apuradas pela Record TV Rio, Élio da Silva Araújo usava roupa e capuz pretos. Ele tinha anotação pelo crime de esbulho possessório (tomada de posse irregular de algum bem), mas o processo foi encerrado em 2013.

A Polícia Civil informou que os agentes estão colhendo depoimentos e novas testemunhas serão ouvidas no decorrer da investigação. A equipe da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá também aguarda os resultados dos laudos de necropsia. A investigação está em andamento para esclarecer as circunstâncias dos fatos.

Nesta segunda, moradores do Complexo do Salgueiro retiraram corpos de uma área de mangue na comunidade, um dia após a PM realizar uma operação no local. A ação ocorreu depois que a corporação recebeu informações de que o suspeito de matar Leandro da Silva estaria ferido na localidade. 

A operação também é investigada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, que irá analisar possíveis violações a direitos pelos agentes. A PM também instaurou um inquérito para apurar internamente a ação.

Em nota, a Defensoria Pública do Rio de Janeiro, relatou "preocupação" em não ter havido comunicação imediata da PM à Polícia Civil e ao Ministério Público sobre a existência de corpos na comunidade. Além disso, a instituição destacou a falta de acautelamento (proteção da cena do crime) do local, que seria fundamental para a realização da perícia.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas