Copa do Mundo

Rio de Janeiro Polícia do Rio terá Robocops contra manifestações

Polícia do Rio terá Robocops contra manifestações

Grups de manifestantes planejam série de protestos para a Copa do Mundo

Yasuyosho Chiba/AFP

A Polícia Militar do Rio de Janeiro vai estar preparada para os protestos previstos durante a Copa do Mundo, em junho. Com ares de Robocop, o novo uniforme de combate é resistente a pedras, rojões e perfurações. Todo o aparato pesa cerca de 10kg.

A "armadura" é feita de material plástico super-resistente e é equipada com um capacete que protege contra objetos pontiagudos, colete para o tronco e caneleira, joelheira e protetor de pés. Cerca de 200 agentes do Batalhão de Policiamento para Grandes Eventos usarão o novo equipamento.

Grupos anunciam pelas rede sociais grandes manifestações durante os meses que antecedem o evento, além de prometerem protestar na Copa contra os gastos do dinheiro público em estádios.

No último dia 6, um cinegrafista morreu ao ser atingido na cabeça por rojão durante manifestação na Central do Brasil, centro do Rio, contra aumento da passagem de ônibus na capital. Caio Silva de Souza e Fábio Raposo foram acusados da morte de Santiago Andrade.

Santiago, que trabalhava na TV Bandeirante, não estava com o EPI (Equipamento de Proteção Individual) no momento do acidante. O EPI é considerado fundamental em manifestação.

Últimas