Rio de Janeiro Polícia enviará ao MP representação contra advogado de Jairinho

Polícia enviará ao MP representação contra advogado de Jairinho

Advogado do casal é investigado por coação de testemunhas e obstrução de justiça

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*

André França Barreto, advogado de Dr. Jairinho e Monique Medeiros

André França Barreto, advogado de Dr. Jairinho e Monique Medeiros

Reprodução/Record TV

A Polícia Civil do Rio de Janeiro enviará uma representação para a OAB/RJ (Ordem dos Advogados do Brasil) e para o Ministério Público contra o advogado de Dr. Jairinho e Monique Medeiros, André França Barreto, sob acusação de cometer os crimes de coação de testemunhas e obstrução de Justiça.

De acordo com informações da Record TV, a polícia investiga a defesa da mãe e do padrasto de Henry Borel pelo suposto vazamento de imagens íntimas de uma ex-namorada do vereador investigado. Na foto, a mulher aparece nua e, através de legenda, agradece Jairinho por pagar por um procedimento estético feito por ela.

A mulher em questão seria a mãe de uma menina que teria sido agredida por Jairinho quando tinha quatro anos de idade. A divulgação da foto teria sido ordenada pelo vereador após o depoimento da mulher à DCAV (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima). Para a polícia, o vazamento seria uma tentativa de coagir a testemunha por meio de constrangimento.

A investigação também apura um encontro entre a babá de Henry e a defesa do casal, que aconteceu antes do primeiro depoimento da funcionária. No pedido de habeas corpus, o advogado André França declara que orientou que a babá dissesse apenas a verdade caso fosse intimada.

Na tarde desta segunda-feira (12), a babá presta um segundo depoimento à 16ª DP (Barra da Tijuca). Os agentes procuram esclarecer o que levou a funcionária a mentir na primeira vez que foi ouvida após a morte do menino. Na ocasião, ela sustentou a versão de que a família vivia em harmonia e que nunca havia presenciado agressões por parte de Jairinho.

No entanto, uma troca de mensagens entre a babá e Monique, divulgada pela polícia, mostra que a funcionária tinha conhecimento da violência que o menino sofria pelo padrasto e que alertou a mãe sobre um episódio ocorrido em fevereiro, quando Jairinho teria desferido golpes e chutes contra Henry enquanto Monique não estava em casa.

Jairinho e Monique foram presos na última quinta-feira (8), sob acusação de atrapalharem as investigações através de combinação de versões e intimidação de testemunhas.

No fim desta tarde de segunda, o pedido de habeas corpus solicitado por André França foi negado pelo TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro). No documento, o advogado afirmou que a prisão do casal era "ilegal".  

*Estagiário do R7, sob supervisão de Odair Braz Junior

Últimas