Polícia identifica suspeitos de matar agente da Core no Méier

Quatro homens apontados como autores do crime tiveram a prisão preventiva decretada

Polícia identifica suspeitos de matar agente da Core no Méier

Policial Civil foi morto após reagir a assalto na zona norte do Rio

Policial Civil foi morto após reagir a assalto na zona norte do Rio

Reprodução/Rede Record

A DH (Delegacia de Homicídios) da capital informou que identificou os quatro suspeitos de matar o policial civil no Méier, zona norte do Rio. Eles tiveram a prisão preventiva decretada na manhã deste sábado (8). Fabiano Ribeiro Besada Rodrigues, de 33 anos, foi morto após reagir a uma tentativa de assalto na quarta-feira (5).

Ygor Souza Lucena, conhecido como Furinho, de 20 anos; Phelipe Pacheco de Melo, o Lipão, de 23 anos; Dionísio Vieira da Cruz, o Nisinho, de 28 anos; e Bruno Chaves da Silva Colaço, o Nobru, de 24 anos tiveram a prisão preventiva neste sábado. A descoberta dos autores do crime foi um trabalho integrado entre a DH, DRFC (Delegacia de Roubos e Cargas) e Core (Coordenadoria de Recursos Especiais).

De acordo com as investigações, na noite da quarta-feira, Fabiano reagiu a um assalto quando estava em seu carro na rua Dona Claudina, no Méier. O policial civil conseguiu atingir um dos assaltantes, identificado como Ruan Carlos Lourenço da Silva, conhecido como Pato Assado, de 21 anos, que não resistiu e morreu no local. O restante do grupo matou o policial e, em seguida, roubou a sua arma.

Equipes da Core realizaram diligências no Complexo do Lins e apreenderam, além de drogas, um dos veículos usados pelos criminosos durante o latrocínio - roubo seguido de morte. Os policiais também localizaram Bruno Chaves da Silva Colaço que foi preso na manhã deste sábado. Ele é apontado pela polícia como o motorista do carro no dia do crime.

A polícia também informou que os suspeitos teriam seguido o carro da vítima e aproveitaram abordá-lo no momento em que o trânsito na via foi interrompido por um caminhão de lixo. Ygor, Phelipe e Ruan, todos armados, desembarcaram do veículo e cercaram o carro de Fabiano. Os três criminosos eram escoltados por Dionísio, que pilotava uma motocicleta.