Polícia indicia dois homens pela morte do menino Kauã no Rio

Suspeito do disparo e chefe do tráfico no Complexo da Maré, na zona norte, vão responder pelo crime de homicídio doloso

Menino levou um tiro na cabeça na porta de casa

Menino levou um tiro na cabeça na porta de casa

Reprodução / Record TV Rio

A DHC (Delegacia de Homicídios da Capital) indiciou dois homens ao concluir o inquérito, nesta terça-feira (14), sobre a morte do menino Kauã Vitor da Silva, de 11 anos, no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro.

O autor do disparo, um jovem  de 18 anos, e um suspeito de chefiar o tráfico na comunidade, conhecido como TH, vão responder pelo crime de homicídio doloso.

Segundo a investigação, o tiro que matou Kauã foi efetuado por um integrante de uma organização criminosa de tráfico de drogas que atua na Maré.

No dia do crime, o suspeito foi capturado pela Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas) e confessou o crime.

O menino Kauã Vitor da Silva, de 11 anos, foi morto com um tiro na cabeça, na madrugada do dia 25 de junho, na comunidade da Vila dos Pinheiros, no Complexo da Maré. Segundo testemunhas, ele brincava na porta de casa quando foi atingido na testa.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira