Rio de Janeiro Polícia investiga desaparecimento de jovem na zona norte do Rio

Polícia investiga desaparecimento de jovem na zona norte do Rio

Bianca Lourenço não é vista desde sábado (2). Segundo o pai, ela foi morta pelo ex-namorado, que não aceitava o fim da relação

A Polícia Civil investiga o desaparecimento e a suposta morte de uma jovem na Penha, zona norte do Rio de Janeiro. Bianca Lourenço, de 24 anos, não é vista desde o último sábado (2).

Bianca desapareceu no último sábado (2)

Bianca desapareceu no último sábado (2)

Reprodução/Record TV Rio

Em entrevista à Record TV Rio, o pai de Bianca contou que ela estava com uma amiga em um bar no Complexo da Penha quando foi surpreendida pelo ex-namorado e levada do local à força.

Leia também: Homem é preso por agredir esposa em frente a Delegacia da Mulher

Ele também afirmou que o homem é um traficante com influência na comunidade e matou e esquartejou Bianca por não aceitar o fim do relacionamento.

A família recebeu a informação de que o corpo da jovem estaria na comunidade Kelson, também na Penha. Porém, após buscas, nada foi encontrado.

Ainda segundo o pai, Bianca e o suspeito namoraram por "seis a oito meses". Após o término, ele começou a ameaçá-la, o que fez com que ela se mudasse para a casa do pai, na Baixada Fluminense.

"Ele já vinha a ameaçando há muito tempo. Ela teve que trocar de telefone, de número, teve fazer um monte de coisa para que ele não pudesse encontrá-la. Mas uma amiga foi parar lá perto com ela, no finalzinho da Penha, então ele foi lá e a buscou", afirmou ele.

O pai também contou que tentou ajudar a filha a se mudar para outro Estado, mas a jovem resolveu se estabilizar no Rio de Janeiro. Ela faria um curso de maquiagem para começar a trabalhar em breve.

Em nota, a Polícia Civil informou que não houve registro da ocorrência na DHC (Delegacia de Homicídios da Capital) ou na 22ª DP (Penha), mas que a delegacia local abriu uma investigação para apurar o caso após informações veiculadas na Internet.

Sobre isso, o pai de Bianca disse que a família teme ameaças, motivo pelo qual o registro não foi realizado.

Leia também: RJ: Jovem é apreendida por morte de idosa paraplégica

A polícia reitera que qualquer informação sobre o caso deve ser comunicada ao Disque Denúncia, pelo telefone (21) 2253-1177. O anonimato é garantido.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Celso Fonseca

Últimas