Rio de Janeiro Homem é morto em frente a casa de shows no Rio; ex-aluno da Marinha é preso suspeito do crime

Homem é morto em frente a casa de shows no Rio; ex-aluno da Marinha é preso suspeito do crime

Segundo policiais militares, o homem é filho de um tenente da corporação e teria usado a arma do pai para cometer o crime

  • Rio de Janeiro | Bernardo Pinho*, do R7, com Fernanda Sanchez, da Record Rio

Patrick da Silva Mota, de 32 anos, deixa esposa e um filho

Patrick da Silva Mota, de 32 anos, deixa esposa e um filho

Reprodução/Record Rio

Um mototaxista foi morto a tiro na porta de uma casa de shows em Anchieta, na zona norte do Rio de Janeiro. O principal suspeito do crime é um ex-aluno da Marinha. Ele foi preso na madrugada de segunda-feira (29). 

Segundo policiais militares, o suspeito é filho de um tenente da corporação e teria usado a arma do pai para atirar contra o mototaxista Patrick da Silva Mota, de 32 anos.

De acordo com testemunhas, a motivação do homicídio foi uma briga dentro do estabelecimento. 

"Minha sogra está desolada, a família está sem chão. Ele não fez só uma mãe chorar. A mãe dele deve estar chorando pelo crime que o filho dela cometeu", disse a esposa de Patrick, que se identificou como Karen, em entrevista à RECORD.

Segundo relatos, após o desentendimento, o atirador passou pela entrada da casa de shows fazendo disparos de dentro de um veículo. Na sequência, ele fugiu e sofreu um acidente. 

O homem foi encaminhado ao Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, na zona oeste, onde ficou internado sob custódia.

A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso e atuou o suspeito em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil.

O corpo de Patrick vai ser enterrado no Cemitério Ricardo de Albuquerque, na zona norte do Rio, nesta tarde. Ele deixou esposa e um filho.

Posicionamento da Marinha

Por meio de nota, a Marinha se posicionou a respeito do caso: "A Marinha do Brasil, por intermédio do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha, esclarece que o suspeito não é mais aluno da EFOMM (Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante), tendo concluído o curso em 8 de dezembro de 2023. A MB acrescenta, ainda, que o suspeito foi desligado da EFOMM em 25 de janeiro de 2024, passando à condição de Praticante (ex-aluno da EFOMM) e, atualmente, integra o meio civil".

*Sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas