Rio de Janeiro Polícia prende homem suspeito de matar investidor de criptomoedas

Polícia prende homem suspeito de matar investidor de criptomoedas

Luiz Fillipe Vieira Cherfan Tavares, vulgo Branquinho ou Playboy, foi preso na Ilha do Governador durante investigação da DRE

  • Rio de Janeiro | Márcio Mendes, do R7*

Investidor executado em agosto deste ano

Investidor executado em agosto deste ano

Reprodução/Redes sociais

Agentes da DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes) prenderam na manhã desta quinta-feira (21) um homem apontado como o responsável pela morte do investidor em criptomoedas Wesley Pessano, de 19 anos, ocorrida em agosto deste ano, em São Pedro da Aldeia, Região dos Lagos.

Luiz Fillipe Vieira Cherfan Tavares, também conhecido como Playboy ou Branquinho, de 29 anos, foi preso na Ilha do Governador, zona norte do Rio.

Os policiais chegaram até o criminoso durante uma investigação sobre a ligação de Luiz Fillipe com o narcotraficante Thiago da Silva Folly, conhecido como TH.

Playboy também é investigado por tráfico de drogas no Complexo da Maré. 

Após a prisão, Luiz Fillipe foi levado para a 125ª DP (São Pedro da Aldeia), onde será realizado o cumprimento do mandado de prisão do acusado.

Com a captura de Playboy, a polícia chegou a sete prisões de envolvidos no caso do homicídio do jovem investidor de criptomoedas.

Apenas um dos acusados do homicídio, identificado como Fabio Natan do Nascimento, encontra-se foragido.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas