Rio de Janeiro Prédio que ruiu em Rio das Pedras foi feito por parente, diz polícia

Prédio que ruiu em Rio das Pedras foi feito por parente, diz polícia

Homem de 30 anos e criança de 3 anos morreram após construção desabar na última quinta-feira; mãe sobreviveu e está internada

Agência Estado
Dois morreram na tragédia em Rio das Pedras

Dois morreram na tragédia em Rio das Pedras

Tomaz Silva/Agência Brasil - 03.06.2021

O homem apontado pela Polícia Civil como construtor do prédio de quatro andares que desabou, na madrugada desta quinta-feira (3), em Rio das Pedras (zona oeste do Rio de Janeiro), causando a morte de duas pessoas, é Genivan Gomes Macedo, pai de uma vítima e avô de outra.

Ele foi localizado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco) e conduzido à 16ª DP (Barra da Tijuca), uma das delegacias envolvidas na investigação do caso, onde está prestando depoimento desde as 17h30. O imóvel era irregular perante a prefeitura.

Macedo é pai de Natan Gomes e avô de Maitê, as duas pessoas mortas no desabamento. Se confirmado que ele construiu o imóvel, será descartada a suposição de que o imóvel teria sido erguido por milicianos, como é comum na região de Rio das Pedras.

A Secretaria Estadual de Polícia Civil do Rio montou uma força-tarefa reunindo quatro delegacias (16ª DP, 32ª DP, Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais) para apurar as circunstâncias do desabamento do prédio e o possível envolvimento de milicianos em construções irregulares na região. Policiais civis foram ao local e conversaram com testemunhas e vítimas.

A perícia será realizada assim que os bombeiros terminarem o trabalho nos escombros. Segundo nota emitida na tarde desta quinta-feira pela Polícia Civil, diligências estão sendo realizadas para esclarecer as causas do desabamento e o possível envolvimento de milicianos em outros empreendimentos imobiliários da região.

Últimas