"QG da Propina" citado por jornal é manchete fabricada, diz Crivella

Prefeito diz que suposta propina era para pagar dívidas da gestão de Eduardo Paes com empresa terceirizada; Crivella diz que delator não o conhece

Prefeito diz que manchete de jornal é "fabricada"

Prefeito diz que manchete de jornal é "fabricada"

Reprodução

O prefeito Marcelo Crivella disse, nesta terça-feira (10), que não existe um “QG da Propina” dentro do prefeitura e que a manchete publicada pelo Jornal O Globo é "fabricada". Nesta manhã, uma operação do MP-RJ realizou buscas que fazem parte de uma investigação sobre suspeitas de irregularidades envolvendo empresas contratadas pelo governo municipal.

Em vídeo divulgado hoje, Crivella afirma que o delator do esquema disse não conhecer o prefeito e que não deu dinheiro a ele. Essa suposta propina seria para que o atual governo pagasse dividas da gestão de Eduardo Paes com a empresa Locanty. Entretanto, Crivella reiterou que não deu dinheiro a esta empresa, que não tem contratos com a sua gestão.

Crivella apontou ainda que a manchete foi publicada após ele mandar investigar uma obra realizada em 2014 em um apartamento de Ipanema, na zona sul do Rio, que seria da filha do presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo, João Roberto Marinho. Mesmo sendo multada, a proprietária construiu três andares a mais no prédio.

“Ela só conseguiu licenciar a obra quando conseguiu contratar a esposa do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, e aí o prefeito Eduardo Paes licenciou a obra. Eu mandei reabrir o processo no IRPH [Instituto Rio Patrimônio da Humanidade] para fins de demolição”, disse o prefeito.

Assista ao vídeo: