Rio de Janeiro Rio: madrasta investigada pelo envenenamento de enteados pode ser indiciada por outras mortes

Rio: madrasta investigada pelo envenenamento de enteados pode ser indiciada por outras mortes

Cíntia Mariano pode ter envolvimento com morte de vizinho e do ex-marido. Ela permaneceu calada diante dos investigadores

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira*, do R7, com Record TV Rio

Cíntia está presa em Bangu

Cíntia está presa em Bangu

Reprodução

A madrasta investigada pela morte da enteada Fernanda, de 22 anos, e tentativa de homicídio contra o enteado Bruno Carvalho, de 16, pode ter envolvimento com outros dois casos na zona oeste do Rio. Não está afastada a hipótese de que Cíntia Mariano tenha relação com a morte de um vizinho e do ex-marido. Na delegacia, a suspeita permaneceu calada. 

Cíntia está detida em um presídio do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. Aos filhos biológicos, ela teria confessado que pôs veneno de rato na comida dos enteados. 

Fernanda Carvalho não resistiu a uma parada cardíaca no dia 27 de março. Já o adolescente de 16 anos Bruno conseguiu sobreviver após passar por uma lavagem estomacal e ficar internado no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, dois meses depois da morte da irmã. 

A madrasta, presa na última sexta-feira (20), vai permanecer detida por, pelo menos, 30 dias em prisão temporária. Se comprovados os crimes contra os enteados, Cíntia Mariano, de 49 anos, responderá por homicídio e tentativa de homicídio qualificado. 

A Polícia Civil também investiga o envolvimento dela com as outras duas mortes. A defesa da suspeita alega que vai comprovar a inocência de Cíntia.

* Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Últimas