Rio de Janeiro Rio: Polícia encontra quintal com armas que pode ser da milícia

Rio: Polícia encontra quintal com armas que pode ser da milícia

Responsável pelo local vai responder em liberdade. Ele está sendo investigado por integrar grupo liderado pelo irmão de Ecko

Material pode ter relação com milícia de Zinho

Material pode ter relação com milícia de Zinho

Divulgação/PCERJ

A Polícia Civil encontrou armas, munições, fardas e coletes em um quintal em Campo Grande, na zona oeste do Rio, nesta terça-feira (28). Segundo os agentes, o local pode funcionar como reserva de armamento da milícia que atua na região. O grupo é liderado por Luiz Antônio da Silva Braga, o "Zinho", irmão de Wellington da Silva Braga, o "Ecko".

Na ação, o pai de um dos investigados disse que o filho seria dono das armas. O suspeito não estava na casa, localizada na comunidade da Carobinha. Posteriormente, o suspeito foi até a 35ª DP (Campo Grande), junto do advogado, e alegou não ser dono do material apreendido. 

Ele vai responder em liberdade por porte ilegal de armas e milícia privada. 

De acordo com as investigações, a Carobinha é liderada pelos milicianos "Chuck" e "Cara de Égua". 

Atuação de Zinho

Em uma operação da Polícia Civil na casa de Zinho, no Recreio dos Bandeirantes, os policiais apreenderam cerca R$ 125 mil em espécie e grande quantidade de joias e relógios, que ainda será avaliada. 

A residência de luxo onde o miliciano vivia é avaliada em R$ 1,5 milhão e foi sequestrada para investigação. Além dela, a casa de um policial em Campo Grande, avaliada em R$ 1 milhão, foi sequestrada por ser considerada incompatível com a renda do agente. 

Zinho é considerado foragido

Zinho é considerado foragido

Divulgação/PCERJ

Segundo informações da polícia, a milícia de Ecko também investe na exploração ilegal de saibro, um recurso mineral. Zinho seria o responsável pelo negócio.

Luiz Antônio foi preso pela Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais em 2015, mas acabou sendo liberado após entrar com uma liminar aceita pelo Plantão Judiciário. 

Ecko assumiu o grupo após a morte de outro irmão, Carlos da Silva Braga, o "Carlinhos Três Pontes", em 2017. 

Tandera

Dois bens de Danilo Dias Lima, o "Tandera" também foram sequestrados. Tratam-se de um sítio em Seropédica, na Baixada Fluminense, e um imóvel no centro de Itaguaí, avaliado em R$ 850 mil. Tandera é responsável por chefiar a milícia na Baixada Fluminense. 

Últimas