Rio de Janeiro Rio de Janeiro tem média de seis baleados por dia no primeiro semestre de 2023, diz instituto

Rio de Janeiro tem média de seis baleados por dia no primeiro semestre de 2023, diz instituto

Levantamento aponta redução de tiroteios e aumento de vítimas no estado em comparação com primeiro semestre de 2022

Tiroteios teve leve redução de 2,5% em comparação com 2022

Tiroteios teve leve redução de 2,5% em comparação com 2022

Tomaz Silva/Agência Brasil

O levantamento do Instituto Fogo Cruzado apontou uma média de seis pessoas baleadas por dia no primeiro semestre de 2023, no Rio de Janeiro. De acordo com o levantamento, o número de tiroteios teve uma leve redução de 2,5% em comparação com o primeiro semestre de 2022, que concentrou 1.830 tiroteios.

Segundo os dados, o número de vítimas não acompanhou a mesma tendência. Cerca de 1.112 pessoas foram vítimas de disparos de armas de fogo no primeiro semestre deste ano, sendo que 581 foram mortas e 531 ficaram feridas.

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp
· Compartilhe esta notícia no Telegram

No mesmo período de 2022, 952 pessoas foram baleadas, sendo que 502 morreram e 450 ficaram feridas. Os números indicam um aumento de 16% entre os mortos e de 18% entre os feridos.

Balas Perdidas

O resumo aponta que dos baleados de janeiro a junho, 92 pessoas foram vítimas de balas perdidas, das quais 29 morreram e 63 ficaram feridas. O número de vítimas no primeiro semestre é o maior registrado nos últimos quatro anos.

Ações e Operações Policiais

Ainda de acordo com o Fogo Cruzado, dos 1.784 tiroteios registrados no semestre, 672 foram provocados por ações e operações policiais. Nesses confrontos e operações, 656 pessoas ficaram baleadas - 274 morreram  e 382 ficaram feridas. Em 2022, 578 tiroteios se deram durante ações e operações, deixando 603 pessoas baleadas (273 delas mortas e 330 feridas).

Regiões

A zona norte concentrou a maioria dos tiroteios ocorridos em disputas de grupos armados, com 45 registros na região. Por outro lado, foi na zona oeste da capital fluminense que houve o maior número de vítimas dessas disputas.

Em dados percentuais, o relatório apontou que a zona norte da capital fluminense concentrou cerca de 34,5% do total de tiroteios, na zona oeste estão 32% dos mortos, e a Baixada Fluminense, tem 29,5% dos feridos mapeados no primeiro semestre.

Zona norte (Capital)- 616 tiroteios, 125 mortos e 148 feridos

Zona oeste (Capital)- 514 tiroteios, 186 mortos e 110 feridos

Baixada Fluminense- 380 tiroteios, 142 mortos e 157 feridos

Leste metropolitano- 181 tiroteios, 105 mortos e 92 feridos

Centro (Capital)- 57 tiroteios, 19 mortos e 17 feridos

Zona sul (Capital)- 36 tiroteios, 4 mortos e 7 feridos

Últimas