Rio de Janeiro Risco de contágio por covid-19 é considerado muito alto no Rio

Risco de contágio por covid-19 é considerado muito alto no Rio

Novo boletim epidemiológico mostra queda da média de casos, mas óbitos continuam crescendo

Resumindo a Notícia

  • Rio mantem faixa de risco muito alto da covid-19
  • Novo boletim epidemiológico mostra tendência de queda na média de casos e aumento de mortes
  • Secretário municipal de saúde diz que são 1400 pessoas internadas com a doença
  • Com índices preocupantes, Prefeitura do Rio prorrogou restrições até 27 de abril
Secretário Daniel Soranz diz que risco da covid-19 continua muito alto

Secretário Daniel Soranz diz que risco da covid-19 continua muito alto

Divulgação/ Edu Kapps, Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio divulgou o 15º Boletim Epidemiológico da covid-19 nesta sexta-feira (16). Segundo o relatório, a média móvel de casos de contaminação e atendimento continua com tendência de queda em mais uma semana, mas o risco permanece na faixa muito alto. Diferente do número de casos, a média de mortes segue crescendo na cidade.

Com o panorama preocupante, o prefeito Eduardo Paes prorrogou as medidas de restrições adotadas em 1º de abril até o dia 27. Desde o início da pandemia, o Rio teve 242.245 casos da doença, com 22.187 óbitos, segundo última atualização desta quinta-feira (15). Os números representam uma taxa de letalidade está em 9,2%.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, os cariocas têm colaborado com as regras de isolamento social nas últimas semanas, mas o nível de transmissão permanece alto. “São 1.400 pessoas internadas com Covid-19 na cidade, é muita gente. A recomendação para todos é que evitem qualquer tipo de exposição desnecessária”, lembrou Soranz, na divulgação do boletim nesta manhã no Centro de Operações Rio, na Cidade Nova.  

Testado positivo com a covid-19 pela segunda vez, Eduardo Paes não participou da entrevista coletiva. Sobre as variantes do vírus, já são 230 casos na cidade. Só na última semana, foram 37 casos. Destes, 31 pacientes são moradores da capital. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas