Rio de Janeiro RJ anuncia calendário único de vacinação da covid-19

RJ anuncia calendário único de vacinação da covid-19

Profissionais de saúde que ainda não foram vacinados, forças de segurança e profissionais da educação serão os próximos da fila

  • Rio de Janeiro | Raíza Chaves, do R7*

Governo do Estado criou calendário unificado para vacinação de serviços essenciais

Governo do Estado criou calendário unificado para vacinação de serviços essenciais

Marcello Casal Jr./Agência Brasil/02.04.2020

O governador em exercício Cláudio Castro anunciou, nesta terça-feira (30), o lançamento do calendário único de vacinação da covid-19, no Palácio Guanabara.

A medida, publicada nesta terça no Diário Oficial busca intensificar a imunização de profissionais de saúde até o próximo dia 10 de abril, quando serão vacinados cerca de 324 mil profissionais de saúde que ainda não foram imunizados.

Os profissionais da área de segurança e salvamento também passam a fazer parte do grupo prioritário, que serão imunizados do dia 12 a 17 de abril.

Já os profissionais da área de Educação vão começar a ser imunizados a partir da segunda quinzena de abril. As doses serão disponibilizadas pelo Ministério da Saúde.

E o calendário de vacinação dos idosos não vai parar: até o dia 17-04, todos com mais de 60 anos deverão receber a primeira dose da vacina.

Em entrevista coletiva, Castro detalhou que a intenção é trabalhar junto com as prefeituras e evitar possíveis aglomerações durante a vacinação.

"Isso foi um pleito dos prefeitos. Eles colocavam essa importância como cada município tem sua estrutura e o que a gente estava percebendo era uma grande migração. Solicitaram que o governo fizesse o calendário único. Então nao há nenhuma intenção do Estado mandar, um balizador pensando na população", disse.

O calendário menciona três grandes categorias de serviços essenciais. A primeira categoria mencionada é a dos profissionais de saúde que ainda não foram vacinados, em seguida, das forças de segurança e por fim dos profissionais da educação.

"Vamos priorizar esses trabalhadores da saúde. Segundo são as forças de segurança. Há uma preocupacao deles serem vetores de transmissão e terceiro profissionais de educação", ressaltou.

De acordo com o governador em exercício todas as cidades do Estado vão aderir ao novo decreto.

Medidas restritivas

Após o decreto de novas medidas restritivas, o governador em exercício informou que nas últimas horas houve uma redução da taxa de ocupacao de UTI de 92% para 87% e que no sábado (3) será inaugurado o hospital modular em Nova Iguaçu.

"Abrindo leitos vamos diminuir essa taxa. So na última semana foram regulamentados 397 leitos, sendo 99 leitos na rede estadual", disse.

*Sob supervisão de PH Rosa

Últimas