Rio de Janeiro RJ: Hospital de Nova Iguaçu é aberto com metade da capacidade

RJ: Hospital de Nova Iguaçu é aberto com metade da capacidade

Unidade foi inaugurada com 150 leitos dos 300 previstos para tratar pacientes com covid-19 na Baixada Fluminense

O Hospital Modular de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, foi aberto neste sábado (3) com apenas 150 leitos dos 300 previstos para tratar pacientes com covid-19. Deste número, 60 vagas são de CTI (Centro de Tratamento Intensivo) e outras 90 de enfermaria.

Unidade foi construída no aeródromo de Nova Iguaçu

Unidade foi construída no aeródromo de Nova Iguaçu

Divulgação/ Governo do RJ

Ainda hoje, a unidade deve começar a receber pacientes por meio do Sistema de Regulação.

Durante a inauguração, o secretário Estadual de Saúde do Rio, Carlos Alberto Chaves, reforçou que o hospital não é de emergência e que o atraso no início do funcionamento ocorreu um função do processo de legalização da unidade.

De acordo com dados do Painel Coronavírus Covid-19, nesta sexta-feira (2), 968 pacientes aguardavam uma vaga de internação no Estado, sendo 672 para leitos de UTI e 297 para enfermaria. Hoje, o tempo de espera por uma vaga de UTI é de 23 horas.

Prometido no início da pandemia, o hospital teve a data de abertura alterada por diversas vezes. As obras começaram antes das investigações de desvio de verbas na construção de hospitais de campanha que afastaram o governador Wilson Witzel do cargo em agosto do ano passado.

Com investimento inicial de R$ 62 milhões, a construção, localizada no aeródromo da cidade, foi concluída no ano passado.

Dr. Ricardo Cruz

A unidade recebeu o nome em homenagem ao médico, que morreu em 2020, vítima da covid-19, aos 66 anos. Ricardo Cruz foi um dos mais brilhantes cirurgiões do país na especialidade crânio-maxilo-facial e ficou conhecido não somente pela capacidade técnica, mas também pela dedicação aos pacientes.

Últimas