Rio de Janeiro RJ: Jiboia é salva de maus-tratos e outra aparece em telhado de hotel

RJ: Jiboia é salva de maus-tratos e outra aparece em telhado de hotel

Homem comprou a cobra e a entregou para Patrulha Ambiental devolver à natureza. Outra jiboia foi resgatada no telhado de hotel na zona sul

  • Rio de Janeiro | Isabela Afonso, do R7*

Jiboia de dois metros já está na
 natureza

Jiboia de dois metros já está na natureza

Reprodução

Um carpinteiro de 37 anos comprou uma jiboia de dois metros que sofria maus tratos no Morro do Cajueiro, entre Vaz Lobo e Madureira, na zona norte do Rio, e a entregou para a Patrulha Ambiental, na manhã desta quarta-feira (15).

Ele passava pelo local quando viu a cobra ser agredida a pau por dois homens e resolveu oferecer R$ 100 para livra-la deles. Em seguida, foi até o Parque Natural Municipal do Marapendi, no Recreio, zona oeste do Estado, e falou com os agentes ambientais.

O homem, que não quis ser identificado, relatou que sempre luta em defesa dos animais e lamenta as crueldade feitas.

“As pessoas precisam entender que esses animais são nossos parceiros, eles preservam as matas e florestas para que tenhamos qualidade de vida nas cidades”, afirmou o carpinteiro.

Esta foi a terceira jiboia resgatada somente nesta semana. Também na manhã desta quarta-feira, a Patrulha Ambiental foi acionada para resgatar uma outra cobra no telhado de um hotel em Botafogo, zona sul. Como o animal estava com um espinho de ouriço preso na gengiva, a equipe levou a jiboia para a base para retirar o espinho. Ela já foi devolvida à natureza.

Na segunda-feira (13) as equipes foram até um estabelecimento comercial na Estrada da Covanca, no bairro do Tanque, e salvaram mais um cobra. Ela foi devolvida ao seu habitat natural, no Parque Natural Municipal da Prainha, zona oeste.

A Patrulha Ambiental é formada por fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e guardas municipais do Grupamento de Defesa Ambiental. A Prefeitura do Rio orienta que a população acione a patrulha pela Central 1746, caso flagrem animais silvestres em área urbana na cidade, ou em qualquer situação de risco fora do seu habitat para um resgate seguro.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas