RJ: Jovem de 14 anos morre após ser baleado dentro de casa

Família de João Pedro Mattos Pinto diz ter passado mais de oito horas sem respostas do paradeiro dele: "atingido na barriga e levado de helicóptero"

João estava na casa do tio quando foi atingido por um tiro

João estava na casa do tio quando foi atingido por um tiro

Reprodução

Um jovem de 14 anos foi baleado e morto durante uma operação da Polícia Federal com a apoio da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio, nesta segunda-feira (18).

Leia também: Governo do RJ cria comitê para fiscalizar hospitais de campanha

Em uma breve conversa com o R7, o primo da vítima, Daniel Blaz, de 22 anos, afirmou que a família passou mais de oito horas sem respostas do paradeiro de João Pedro Mattos Pinto.

“Ele estava na piscina da casa do nosso tio, quando os bandidos invadiram e a polícia veio logo em seguida. Na troca de tiros, João foi atingido com um tiro na barriga e levado de helicóptero pelos agentes, mas só recebemos a notícia da morte dele às 22h”, conta Daniel.

Em nota, a delegacia de Homicídios de Niterói, Saõ Gonçalo e Itaboraí confirmou a versão da família, mas disse que os médicos do Corpo de Bombeiros prestaram atendimento a João, mas ele não resistiu aos ferimentos.

Segundo Daniel, a polícia tinha plantado provas na casa do tio para incriminar João. "As crianças viram os policias colocando objetos por toda a casa e depois pediram para todos se retirar". 

A corporação afirma que foi realizada uma perícia no local e duas testemunhas prestaram depoimento na delegacia. Os policiais foram ouvidos e as armas apreendidas para confronto balístico. Outras diligências estão sendo realizadas para esclarecer as circunstâncias do fato.

A Polícia Federal, disse em nota, que acompanhará e prestará todas as informações e apoio necessário à elucidação dos fatos. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa