Rio de Janeiro RJ: mancha no mar da Barra pode atingir outras praias, diz especialista

RJ: mancha no mar da Barra pode atingir outras praias, diz especialista

Ambientalista Sérgio Ricardo Lima disse que apenas 30% do esgoto produzido por 17 milhões de pessoas é tratado e ainda há despejo irregular

  • Rio de Janeiro | Isabela Afonso, do R7*, com Record TV

Mancha negra pode atingir praias da zona sul

Mancha negra pode atingir praias da zona sul

Projeto Olho Verde/ Mario Moscatelli

A mancha negra que apareceu no mar da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, pode se espalhar para outras praias, segundo o ambientalista Sergio Ricardo Lima. 

Em entrevista a Record TV Rio, nesta quinta-feira (6), Sergio Ricardo disse que há risco de a poluição atingir as praias da zona sul, até o Arpoador, como a baía de Sepetiba, também na zona oeste.

Especialistas apontam que a mancha é resultado do depejo de esgoto e outros dejetos lançados de forma clandestina.

"Apenas 30% do esgoto produzido por 17 milhões de pessoas é tratado. Isso é um dado oficial. Isso é uma tragédia. Os condomínios de luxo, que têm estações de tratamento, no entanto, fazem o despejo ilegal e irregular", disse o ambientalista.

Na terça (4), o biólogo Mario Moscatelli também fez um alerta sobre o aparecimento da mancha nas redes sociais. Para Moscatelli, a falta de saneamento universalizado é uma das causas do problema que, segundo ele, é denunciado desde 1992.

Segundo o Inea, a variação das marés fez com que as águas da lagoa da Barra chegassem à praia, por meio do canal da Joatinga, o que ocasionou a mancha. O último boletim do instituto informou que dois pontos da praia da Barra, no Quebra Mar e em frente ao 2º posto dos bombeiros, estão impróprios para banho. 

Assista ao vídeo:

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas