Rio de Janeiro RJ: Polícia prende suspeito de matar e esconder corpo de ex-namorada

RJ: Polícia prende suspeito de matar e esconder corpo de ex-namorada

Corpo da manicure Jéssica Carla do Nascimento foi achado em mata de Itaguaí. Homem confessou o crime, segundo a polícia

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*

Policiais civis da DDPA (Delegacia de Descoberta de Paradeiros) prenderam um homem de 32 anos que confessou ter matado a ex-namorada, a manicure Jéssica Carla do Nascimento, de 30, em Paciência, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Jéssica foi assassinada pelo ex-namorado

Jéssica foi assassinada pelo ex-namorado

Reprodução/Record TV Rio

O corpo de Jéssica foi encontrado em um matagal na Serra do Matoso, em Itaguaí, Região Metropolitana, na tarde de segunda-feira (11). Ela estava desaparecida desde o dia 26 de abril, quando foi até a casa do ex-namorado para colocar um ponto final na relação.

De acordo com a delegada Elen Souto, da DDPA, após ser preso nesta segunda, o homem confessou ter matado Jéssica a facadas no dia 26 durante uma discussão. Ele teria, então, usado um carro emprestado para levar o corpo da vítima até o matagal, depois de limpar o apartamento.

Segundo a polícia, a família de Jéssica comunicou o desaparecimento dois depois na 36ª DP (Santa Cruz) e o caso foi encaminhado à DDPA. Imagens de câmeras de segurança da rua confirmaram que a manicure esteve na casa do ex-namorado, em Paciência, na zona norte do Rio de Janeiro.

O irmão de Jéssica, Jefferson Carlos, contou que ela e o ex-namorado tinham uma relação abusiva e que ele não aceitava o fim do namoro, passando a rondar a casa da vítima após o término. Ele declarou que, já na casa do homem, a irmã enviou sua localização para uma amiga pelo celular.

A polícia informou que, após o registro do desaparecimento, o apartamento do acusado foi interditado. Quando os agentes retornaram ao local, constataram que o homem havia provocado um incêndio para atrapalhar o trabalho da perícia.

Mesmo assim, os agentes conseguiram fazer a varredura do imóvel, onde detectaram quatro focos de sangue no banheiro, na cozinha e no quarto.

O homem está preso por homicídio triplamente qualificado, com ocultação de cadáver, e pode responder ainda pelos crimes de incêndio e fraude processual.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas