RJ: quiosques do Leme ao Pontal poderão ter eventos no Réveillon

Concessionária responsável pelo serviço garante que as recomendações sanitárias serão seguidas em festa de Ano Novo "descentralizada"

Mais de 300 quiosques estão no trecho 
entre as praias do Leme e Pontal

Mais de 300 quiosques estão no trecho entre as praias do Leme e Pontal

Fernando Maia / SECOM

Os quiosques localizados nas praias do Leme ao Pontal, na cidade do Rio de Janeiro, poderão organizar eventos no Réveillon deste ano, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus. A autorização veio a partir do pedido da concessionária Orla Rio, que administra os quiosques nestas praias, à Riotur (Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro).

A ideia da concessionária é descentralizar a festa, fora de Copacabana, oferecendo aos clientes opções para o Réveillon em mais de 300 quiosques distribuídos pelos 34 km das praias do Leme até o Pontal, entre elas praias famosas como a Prainha, Copacabana, Ipanema, Reserva, Barra da Tijuca, Leblon e Praia Vermelha.  

Em nota, a Orla Rio defendeu a segurança do evento afirmando que todos os quiosques seguirão as recomendações de higiene, saúde e segurança, em festas ao ar livre. "O Réveillon, muitas vezes, representa o 13º mês de faturamento para os quiosques e tem um grande efeito social para dezenas de micro empreendedores da nossa orla", disse a concessionária.

Os quiosques poderão usar o espaço comercial e a área já determinada para a realização dos eventos. Todos deverão fazer uso de grades de proteção e trabalhar com distanciamento de 1,5 m entre as mesas.

Os estabelecimentos também poderão operar sobre outro formato, usando uma faixa de areia da praia para a instalação de grades de isolamento, respeitando o limite de 225 m² de área e uma taxa de ocupação de 3 m². 

Em ambas as opções, os quiosques poderão ter música ao vivo e participar da festa oficial da cidade, transmitindo os shows da virada por meio de televisores.