Rio de Janeiro Secretaria alerta para aumento de casos de leptospirose no Rio

Secretaria alerta para aumento de casos de leptospirose no Rio

Desde o início do ano, 192 casos suspeitos da doença foram notificados pela Coordenadoria da Vigilância em Saúde

Enchentes aumentam casos de leptospirose

Enchentes aumentam casos de leptospirose

Fernando Frazão/Agência Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde alerta para o aumento de casos de leptospirose devido as fortes chuvas no Rio de Janeiro. Desde o início do ano 192 casos suspeitos da doença foram notificados pela Coordenadoria da Vigilância em Saúde, sendo 19 confirmados, 61 descartados e um óbito.

"Há ainda 112 casos suspeitos aguardando o resultado do exame. Temos reforçado os alertas, principalmente, por conta das chuvas que atingiram a cidade nos dias 15 de fevereiro e 20 de março. Isso porque, os sintomas podem aparecer até 30 dias depois do contato com a água e lama das enchentes", explica o Secretário de Saúde, Marcus Curvelo.

De acordo com a secretária a intenção é garantir que a população busque atendimento médico logo nos primeiros sinais da doença. Entre os sintomas da doença se destacam febre, dores no corpo e na cabeça.

"No caso de aparecimento dos sintomas, a pessoa deve procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua casa, pronto-socorro ou hospitais para avaliação médica, pois não existe vacina contra a leptospirose", orienta Alessandra Sauan, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde.

A leptospirose é uma doença causada por uma bactéria, que usa alguns animais, principalmente roedores, como hospedeiros. A doença é transmitida para os seres humanos pela exposição direta ou indireta a urina desses animais. A bactéria invade o organismo através de pequenas feridas na pele, nas mucosas ou em membros que ficam imersos em água contaminada.

Petrópolis

A cidade de Petrópolis, após fortes chuvas em fevereiro, registrou, nos três primeiros meses do ano, 99 casos prováveis da doença. No mesmo período do ano passado, foram 3 notificações.

Cuidados preventivos com a leptospirose

- Evite o contato com água ou lama de enchentes ou esgotos. Impeça que crianças nadem ou brinquem nesses locais, que podem estar contaminados pela urina dos ratos.

- Após a água baixar, para retirar a lama e desinfetar o local proteja-se com botas e luvas de borracha, evitando assim o contato da pele com água e lama contaminadas. Sacos plásticos duplos também podem ser amarrados nas mãos e nos pés.

- Para desinfectar a área atingida pela lama ou água da enchente, lave pisos, paredes e bancadas com água sanitária, na proporção de 2 xícaras de chá (400ml) desse produto para um balde de 20 litros de água, deixando agir por 15 minutos.

- Tenha cuidado com os alimentos que tiveram contato com água de enchente. Alguns devem ser jogados fora, outros precisam de tratamento especial nestas situações.

- Mantenha os terrenos baldios e as margens de córregos limpos e capinados. Evite entulhos e acúmulo de objetos nos quintais e nas telhas.

- Limpe a caixa d’água regularmente.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas