Secretário Estadual de Educação é preso em operação no Rio

Pedro Fernandes é investigado por supostos desvios em contratos na área da assistência social; ex-deputada Cristiane Brasil é procurada

O secretário estadual de Educação, Pedro Fernandes, foi preso na manhã desta sexta-feira (11) na segunda fase operação Catarata realizada pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e pela Polícia Civil.

Pedro Fernandes é investigado por supostos desvios de contratos na área da assistência social. O secretário vai cumprir prisão domiciliar, pois, ao receber o mandado, ele mostrou um exame positivo para a covid-19.

Segundo o MP-RJ, foram constatadas fraudes em projetos sociais entre os anos de 2013 e 2018 por uma organização crimonosa composta em três núcleos: empresarial, político e administrativo.

O grupo seria formado por Fernandes e outras quatro pessoas que também tiveram mandado de prisão expedido. Eles foram denunciados por crimes de organização criminosa, fraudes licitatórias, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de capitais, além do crime de embaraçar investigação de organização criminosa.

Secretário Pedro Fernandes

Secretário Pedro Fernandes

Fábio Teixeira/Folhapress - 16.08.2018

Entre os acusados, está a ex-deputada federal Cristiane Brasil. Os agentes foram até a casa da parlamentar na zona sul do Rio e foram recebidos pela filha que disse que nenhum mandado de prisão foi mencionado. 

De acordo com a assessoria da ex-deputada, ela está na casa do namorado e vai se apresentar à Justiça. O endereço não foi revelado. 

Em nota, Cristiane Brasil afirmou que as denúncias contra ela não têm fundamento e acredita que é alvo de perseguição política de opositores. 

Já a defesa de Pedro Fernandes disse que ele ficou indignado com a ordem de prisão e se considera inocente. Os advogados teriam pedido acesso ao processo desde junho, sem sucesso, mas se colocam à disposição das autoridades. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime