Rio de Janeiro Seop diz não ter visto irregularidade em festa no Copacabana Palace

Seop diz não ter visto irregularidade em festa no Copacabana Palace

Há relatos nas redes sociais de que evento reuniu centenas de pessoas, com a presença de artistas famosos, na sexta (14)

A prefeitura disse não ter encontrado irregularidades em uma festa no Copacabana Palace, na zona sul do Rio, na noite de sexta (14), durante uma fiscalização para verificar o cumprimento de regras para conter a disseminação da covid-19. 

Fiscais estiveram no hotel na sexta

Fiscais estiveram no hotel na sexta

Divulgação

No entanto, há relatos nas redes sociais de que o evento reuniu centenas de pessoas, com apresentação de artistas famosos e presença de público sem máscara de proteção.

Procurada pelo R7, a Seop (Secretaria Municipal de Ordem Pública) afirmou que havia cerca de 100 pessoas no local no momento da fiscalização, o que estaria dentro das normas de capacidade estabelecidas. 

De acordo com a pasta, a festa não era clandestina, já que o hotel não tem necessidade de autorização transitória, desde que cumpra as regras determinadas.

A Seop informou ainda que, apesar de não ter detectado infrações naquele momento, caso surjam evidências de descumprimento ao decreto vigente, as autuações e multas podem ser emitidas depois. Além disso, confirmou que está analisando vídeos compartilhados na internet.

A assessoria de imprensa do Copacabana Palace não deu detalhes sobre a festa, alegando não poder repassar informações sobre eventos de terceiros. Mas declarou que foram cumpridas todas as exigências e obrigações legais estabelecidas pelo decreto n° 48.845, publicado em 7 de maio de 2021 no Diário Oficial do Município.

Decreto municipal 

Seop disse não encontrado irregularidades

Seop disse não encontrado irregularidades

Divulgação

Continua em vigor, até a próxima quinta-feira (20), o decreto que determina que casas de espetáculo, de concerto e de apresentações musicais podem ocorrer, desde que mantenham distanciamento mínimo de 1,5 m entre os participantes, com capacidade de lotação máxima de 40% em locais fechados e 60% em locais abertos, somente com público sentado.

Ainda está suspenso o funcionamento de boates, danceterias e salões de dança; a realização de rodas de samba e de festas que necessitem de autorização transitória, em áreas públicas e particulares.

Últimas