Subchefe de gabinete de Paes ameaçou assessora parlamentar de morte

Patrícia Proença fez denúncia contra Eduardo Fellows na Deam

Bernardo Fellows não teria aceitado separação de assessora e disse que pensava em matá-la

Bernardo Fellows não teria aceitado separação de assessora e disse que pensava em matá-la

Reprodução/Rede Record

Bernardo Fellows, subchefe de gabinete de Eduardo Paes, prefeito do Rio, é acusado de agressão por duas mulheres. Em uma das denúncias, a assessora parlamentar Patrícia Proença diz que Fellows não teria aceitado a separação dos dois e disse que pensava em matá-la. Segundo uma declaração dela, o subchefe disse: “Ainda bem que você voltou para mim, pois meus planos eram te matar e me matar”.

De acordo com a polícia, a denúncia de Patrícia foi registrada na Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher), onde vítima e suspeito foram ouvidos. A unidade solicitou medida protetiva e as investigações estão em andamento. A Justiça impediu que ele se aproxime dela.

Fellows já havia sido denunciado pela sua ex-mulher, Viviane Laméia, em abril de 2014, por violência doméstica. Segundo a Polícia Civil, o inquérito foi encaminhado para a Justiça e enquadrado na Lei Maria da Penha.

 O advogado de Fellows, Luiz Fernando Gevaerd, disse, por meio de nota, que a vida íntima do subchefe do gabinete do prefeito do Rio não é de “interesse público”. Leia a nota na íntegra: A respeito de indagações sobre meu cliente Bernardo Fellows, tenho a informar que os fatos de sua vida privada não são de interesse público, nada havendo a declarar. Ademais, esclareça-se que eventuais discussões acerca de direito de família devem ser protegidos pelo segredo de Justiça. Assim, encareço seja preservado o direito de meu cliente à sua privacidade.

Veja o vídeo: