Rio de Janeiro Surfista preso por matar militar da Marinha vai responder em liberdade

Surfista preso por matar militar da Marinha vai responder em liberdade

Apesar de ter sido solto, Gordo teve a CNH suspensa e não poderá frequentar bares, casas noturnas e locais que vendam bebida alcoólica

O surfista preso por dirigir embriagado e provocar uma batida que matou um militar da Marinha, em São Conrado, na zona sul do Rio, vai responder pelo crime em liberdade. Decisão ocorreu em uma audiência de custódia realizada nesta quinta-feira (17).

Corpo de militar foi enterrado nesta sexta-feira (18)

Corpo de militar foi enterrado nesta sexta-feira (18)

Reprodução

Gordo, como é conhecido, foi autuado em flagrante por homicídio provocado por embriaguez após o teste de alcoolemia ter dado positivo. O Ministério Público entendeu que foi um caso de homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

Flordelis será ouvida em audiência sobre morte do marido nesta sexta

Apesar de poder responder em liberdade, o surfista teve a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa. Ele também não poderá frequentar bares, casas noturnas e locais que vendam bebida alcoólica para consumo imediato.

O militar da Marinha, Diego Gomes, de 36 anos, foi enterrado na manhã desta sexta-feira (18), no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas