Rio de Janeiro Testemunha aponta delegado como tendencioso, diz defesa de Jairinho

Testemunha aponta delegado como tendencioso, diz defesa de Jairinho

Segundo advogado do vereador e da mãe de Henry Borel, delegado impediu testemunha que falasse contra o pai da criança

Uma testemunha afirma que o delegado responsável pela apuração da morte do menino Henry Borel age de forma tendenciosa, segundo relatou o advogado de dois investigados pelo crime, o padrasto, vereador Dr. Jairinho, e a mãe da criança, Monique Medeiros. 

De acordo com André França Barreto, a testemunha afirmou que tentou, mas não conseguiu falar outros temas que não os determinados pelo delegado. Ele leu um texto em que a testemunha afirma: "Na ocasão do meu depoimento, o delegado foi extremamente tendendioso e parcial. Trago como exemplo o fato de ele nao permitir que eu fizesse declarações fora daquilo que ele queria ouvir."

André França Barreto, advogado do padrasto e da mãe de Henry Borel, o vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros

André França Barreto, advogado do padrasto e da mãe de Henry Borel, o vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros

Reprodução/Record TV

A testemunha afirmou que tentou relatar fatos em que Leniel Borel, o pai, usava Henry contra a mãe, relatando à criança episódios mentirosos que deixavam a criança confusa sobre ela. "Espantou-me quando o delegado, no momento em que referi que Jairinho nao ter ciumes da Monique, ter socado fortemente a mesa e dito: 'Esse cara é perfeito, estou com sede nele'”. 

Por conta do comportamento, a testemunha pediu a Barreto que entre em contato com Ministério Público ou o juiz da causa para que possa conceder um novo depoimento, que seja gravado. 

Henry morreu na madrugada do último dia 8, após ser encontrado desacordado no apartamento onde morava com a mãe, Monique Medeiros e o namorado dela, o vereador Dr. Jairinho. A mãe e o padastro o levaram para um hospital particular, mas a criança já chegou sem vida ao local, de acordo com as pediatras que atenderem o menino. O laudo do IML (Instituto Médico Legal) aponta como causa da morte múltiplas lesões ocasionadas por ação contundente.

Últimas