Rio de Janeiro TJ concede indenização à família de Amarildo, desaparecido desde 2013

TJ concede indenização à família de Amarildo, desaparecido desde 2013

Com a decisão, além dos R$ 500 mil para a esposa e para cada um dos 6 filhos, juízes mantiveram os R$ 100 mil para os irmãos do pedreiro

Amarildo desapareceu em 2013 após interrogatório na UPP

Amarildo desapareceu em 2013 após interrogatório na UPP

Arquivo/Agência Brasil

A Justiça do Rio de Janeiro manteve, nesta terça-feira (28), a indenização de R$ 500 mil concedida à família do pedreiro Amarildo Dias de Souza. Por unanimidade, os desembargadores negaram o pedido do Estado do Rio de Janeiro, que tentava reduzir o valor. 

Com a decisão, além de estarem mantidos os "R$ 500 mil à esposa e aos filhos de Amarildo", ficou decidido também que cada um dos quatro irmãos do pedreiro irá ter direito a R$ 100 mil. 

Relembre o caso

No dia 14 de julho de 2013, o ajudante de pedreiro saiu para comprar limão e alho para temperar os peixes que havia pescado para a família. Amarildo foi detido por policiais e levado para um interrogatório na UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) no alto da Rocinha, em São Conrado, na zona sul carioca.

Quase três anos depois, em fevereiro de 2016, a Justiça condenou 12 dos 25 policiais militares denunciados pelos crimes de tortura seguida de morte, ocultação de cadáver e fraude processual.

No mesmo ano, o governo do Estado do Rio foi condenado a indenizar a família de Amarildo em R$ 3,9 milhões — R$ 500 mil para cada um de seus seis filhos e para sua companheira e R$ 100 mil para cada um de seus quatro irmãos — e mais uma pensão mensal equivalente a dois terços do salário mínimo para a viúva.

O corpo de Amarildo até hoje não foi encontrado.

*Estagiária do R7, sob supervisão Marcos Sergio Silva

Últimas