Rio de Janeiro Transexual é morta e outra fica ferida após ataque a tiros no Rio

Transexual é morta e outra fica ferida após ataque a tiros no Rio

Crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira (1º), em Campo Grande; estado de saúde da outra vítima é estável 

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Segundo Ceds, crime pode ter sido transfóbico

Segundo Ceds, crime pode ter sido transfóbico

Reprodução/Facebook

A transexual Alessandra da Silva Alves, de 50 anos, foi morta no início da madrugada desta quinta-feira (1°) em Campo Grande, na zona oeste do Rio, após ser atingida por um disparo de arma de fogo. A DH (Delegacia de Homicídios) da Polícia Civil realizou perícia no local para tentar identificar o agressor.

O ataque feriu outra transexual, que foi socorrida e está internada no Hospital Municipal Rocha Faria, no mesmo bairro. Segundo a SMS (Secretaria Municipal de Saúde), o quadro dela é estável.

De acordo com a Ceds (Coordenadoria Especial de Diversidade Sexual) da Prefeitura do Rio de Janeiro, que está acompanhando o caso, a mulher que sobreviveu ao ataque se chama Naiara. Ela teve perfurações no abdômen e na coxa direita e está internada na ala feminina da emergência da unidade.

A Ceds vê indícios de motivação transfóbica, que ainda está sendo investigada. Segundo testemunhas, uma pessoa em um carro teria passado atirando contra as vítimas, que estavam na Rua Amaral Costa.

Últimas