Rio de Janeiro Tristão e Pastor Everaldo são levados para Complexo de Gericinó 

Tristão e Pastor Everaldo são levados para Complexo de Gericinó 

Além dos aliados de Witzel, cinco pessoas também foram encaminhadas para o presídio Pedrolino Werling de Oliveira, em Bangu, zona oeste do Rio

  • Rio de Janeiro | Vinícius Andrade, do R7*

Pastor Everaldo foi preso por agentes da PF nesta sexta-feira (28)

Pastor Everaldo foi preso por agentes da PF nesta sexta-feira (28)

ALEXANDRE BRUM - 28/08/2020/ESTADÃO CONTEÚDO

Os sete presos na Operação Tris in Idem, da Polícia Federal, deflagrada nesta sexta-feira (28), foram transferidos para o presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, em Bangu, na zona oeste do Rio. 

Entre os presos estão o ex-secretário de desenvolvimento econômico do governo Witzel, Lucas Tristão, e o presidente do PSC, pastor Everaldo.

Segundo o MPF (Ministério Público Federal), Tristão é alvo da operação que investiga o desvio de dinheiro destinado a saúde do Estado. O ex-secretário era braço direito de Witzel e participou ativamente da campanha do governor.

Na ação, o presidente do PSC, pastor Everaldo, é acusado de ser o principal articulador do esquema de corrupção envolvendo os recursos destinados à pandemia da covid-19.

De acordo com a investigação, agentes políticos e servidores públicos da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro eram ilicitamente pagos de maneira mensal pela organização criminosa, mediante a instituição de uma “caixinha de propina”.

Entenda investigação que levou ao afastamento de Witzel

Na operação, que foi conjunta com o Ministério Público Federal, Polícia Federal e a Receita Federal, o governador do Rio, Wilson Witzel, foi afastado por 180 dias, por determinação do STJ (Supremo Tribunal Federal).

Últimas