Unesco anuncia Rio como primeira capital mundial da arquitetura

ONU (Organização das Nações Unidas) dará este título para todas as cidades que sediarem os congressos mundiais de arquitetos a partir de 2020

Parque do Flamengo é um dos marcos arquitetônicos da cidade

Parque do Flamengo é um dos marcos arquitetônicos da cidade

Divulgação/Prefeitura

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) anunciou nesta sexta-feira (18) o Rio de Janeiro capital mundial da arquitetura. A cerimônia, celebrada na sede do órgão da ONU (Organização das Nações Unidas), em Paris, na França, oficializou a cidade como a primeira receber o título.

A partir de 2020, ano em que o Rio sediaria o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, todas as cidades que também receberem o evento ganharão o mesmo título.

A secretária municipal de Urbanismo, Verena Andreatta, representou a cidade na cerimônia e destacou a importância desta nomeação para o Rio. “Os impactos serão enormes, porque a cidade vai entrar num momento de debate sobre as condições urbanas. Não só o Rio, mas todas as capitais mundiais, que estão estruturando seu futuro para as próximas décadas”.

De acordo com a assessoria da prefeitura do Rio, a cidade teria sido escolhida pela UIA (União Internacional dos Arquitetos) por seu passado arquitetônico, histórico e cultural, além dos desafios de um grande centro urbano, com dificuldades de país pobres, emergentes ou até mesmo de nações mais ricas.

A diretora da Unesco no Brasil, Marlova Jovchlovitch Noleto, lembra que o Rio tem duas importantes localidades, reconhecidas pelo Patrimônio Mundial Cultural. “Além desse título, a cidade ainda é reconhecida por abrigar dois sítios do Patrimônio Mundial Cultural: paisagens cariocas entre a montanha e o mar e o Sítio Arqueológico Cais do Valongo”.