Rio de Janeiro Witzel vai à Alerj após instalação de comissão de impeachment

Witzel vai à Alerj após instalação de comissão de impeachment

Horas depois de ocorrer a primeira sessão relacionada ao processo, governador do Rio se encontrou com o presidente da Casa, André Ceciliano

Processo contra Witzel tem como base investigação na Saúde

Processo contra Witzel tem como base investigação na Saúde

Antonio Cruz/Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, esteve na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) na tarde desta quinta-feira (18), horas após a Casa instalar uma comissão especial para analisar o processo de impeachment dele.

Witzel chegou por volta das 17h50 para se encontrar com o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT). De acordo com a assessoria do parlamentar, a reunião foi um pedido do vice-governador Claudio Castro. 

Outros seis deputados que não integram a comissão, ainda segundo a equipe de Ceciliano, participaram da conversa com duração de cerca de 15 minutos. Entre os assuntos tratados estavam o rito do processo de impeachment, além de propostas para o Estado do Rio.   

Mais cedo, a Alerj escolheu Chico Machado (PSD) como presidente da comissão  e Rodrigo Bacellar (Solidariedade), relator do processo. A comissão é formada por parlamentares dos 25 partidos com representação na Casa.

O requerimento analisado é de autoria dos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB, e se baseia nas denúncias relacionadas a desvios de verbas na Saúde durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o rito, Witzel tem o prazo de dez sessões para se defender a partir do momento em que for notificado. Em seguida, a comissão decidirá pelo afastamento ou não do governador.

Procurada, a assessoria do governador não respondeu aos contatos. O espaço está aberto para manifestação.

Últimas